quarta-feira, 24 de setembro de 2014

MARAVILHOSO FILME SOBRE OS GORILLAS DAS MONTANHAS






Não deixem de ver o trailler (acima) do filme sobre os gorillas das montanhas que estreia em outubro na Europa. No lugar de atores estão o povo, os guardas florestais e ambientalistas q realmente convivem com os gorilas e, claro, os próprios gorilas em carne e osso. Depois acesse www.virungamovie.com e deixe um comentário. É muito importante pra essas pessoas q todo dia arriscam a vida pelos gorilas saber que nós, aqui no Brasil, estamos acompanhando o trabalho deles.

terça-feira, 23 de setembro de 2014

DEIXE-SE EMOCIONAR COM OS GORILLAS DAS MONTANHAS!





SÓ POSSO DIZER UMA COISA: VC NUNCA MAIS SERÁ O MESMO DEPOIS DE VER ESSE BELÍSIMO FILME, QUE RETRATA A VIDA DOS GORILLAS DAS MONTANHAS E OS GUARDAS FLORESTAIS QUE OS PROTEGEM NA REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DO CONGO. A ESTREIA É DIA 1 DE OUTUBRO NA EUROPA. NO BRASIL SÓ VIRÁ EM DVD EM NOVEMBRO. LAMENTÁVEL, PORQUE SÓ PELO TRAILLER DÁ PRA VER QUE FILME MARAVILHOSO ACABA DE SER PRODUZIDO COM PESONAGENS REAIS. SÃO OS PRÓPRIOS GUARDAS FLORESTAIS E AMBIENTALISTAS QUE ATUAM NO FILME. VEJA em www.virungamovie.com


Vi no filme as pessoas que conheço desde 2007 quando teve o massacre de uma familia inteira de gorillas nas Montanhas de Virunga. Essas pessoas continuam defendendo os gorillas até hoje nas mais tempestuosas e perigosas situações. Foi naquele momento que decidi abraçar a causa desses gorillas que, aliás, beiram a extinção – restam apenas 280 no mundo todo, num canto da África entre Uganda, Ruanda e República Democrática do Congo. Em 2009 tive permissão da ONU para criar um hot site e divulgar no Brasil o YOG – Ano Internacional do Gorilla. Publiquei extensas matérias sobre essa encantadora espécie vegetariana em revistas como a Mãe Terra e portal Anda. E venho acompanhando a situação dos gorilas no Congo por meio dessas mesmas pessoas que estão no filme.

No filme estão os gorillas que “realmente” existem no Congo (não é montagem, boneco ou ator maquiado). Alguns deles também conheço por serem orfãos e viverem na creche criada para eles. Em meio a trechos da guerra que assola o país surgem belíssimas e cativantes imagens dos gorillas buscando proteção junto as pessoas.
A MAIS EMOCIONANTE CENA DE UNIÃO ENTRE GORILLAS E HUMANOS

Um desses momentos acompanhei de perto pq fui informada, quase em tempo real, de um ataque de rebeldes à sede da ONG Gorilla CD, onde fica a creche. Numa das mais emocionantes cenas de que já tive conhecimento, guardas florestais e gorilas se abraçaram atrás de barricadas feitas com sacos de areia. Era tudo que tinham para se proteger da chuva de balas dos fuzis.


Vale ver cada segundo do trailler. Pelo site do filme é possível deixar uma mensagem dizendo o que vc achou do pouco que viu. Pra mim, foi como mergulhar naquele cenário e sentir a emoção daqueles homens, mulheres, crianças e gorillas. Meu coração bate no Congo, junto daquele povo e daqueles maravilhosos gorillas em seríssimo risco de extinção.

No site tb tem as formas de ajudar compartilhando o facebook do filme, assinando o boletim da ONG que cuida dos gorillas ou fazendo doações.
SINOPSE:

VIRUNGA é a incrível história real de um grupo de pessoas corajosas arriscando suas vidas para construir um futuro melhor em uma parte da África praticamente esquecida pelo resto do mundo e pela mídia. Nas profundezas das florestas do Congo encontra-se o Parque Nacional de Virunga, um dos últimos refúgios dos gorillas das montanhas. Um pequeno grupo de guardas florestais do parque - incluindo um ex-soldado que foi obrigado a servir aos rebeldes quando criança, um cuidador de gorilas órfãos e um conservacionista belga - protege este património mundial da UNESCO da milícia armada, caçadores e estrangeiros interessados em acabar com os recursos naturais e habitat dos gorillas. Quando o grupo rebelde M23 declara guerra, em maio de 2012, um novo conflito ameaça a vida e estabilidade de todos.
Fotoas: ONG GorillaCD - da República Democrática do Congo

Repito: Vc nunca mais será o mesmo depois de ver esse filme.

PASSOU DOS 40 E NÃO ENCONTRA EMPREGO? COMPARTILHE SUA EXPERIÊNCIA E/OU SEJA UM EMPREENDEDOR VIRTUAL



 
Em determinados momentos da vida, trabalhar em casa pode ser bom para a carreira, família, saúde, coração e bolso.
 
Apesar da bagagem e experiência, muitos profissionais com mais de 40 anos, não conseguem se recolocar no mercado de trabalho. O frenesi por profissionais jovens leva muitas empresas a cometerem o drástico erro de terem uma equipe que domina novas tecnologias, porém sem maturidade profissional e conhecimento suficiente (técnico, prático e emocional) para fazer uma empresa crescer e, principalmente, manter o crescimento. Mas não é só a tendência em contratar jovens que afasta os profissionais mais velhos do mercado tradicional empregatício. Desconforto com rotina puxada (comum na maior parte das empresas), falta de motivação e perspectiva, pouco tempo para a família ou vida pessoal e insatisfação com cargo e salário também são fatores que fortalecem a ideia de continuação da carreira por conta própria e utilizando as ferramentas digitais ou até mesmo a mudança de carreira. Se antes a ousadia de arriscar e trilhar novos caminhos era "marca" da Geração Y, agora já faz parte da vida dos profissionais com mais de 40.
 
 
A carreira digital, que valoriza o conhecimento, já virou uma grande opção para os mais sêniores. “Aos 40, a pessoa tem muito mais experiências profissionais e pessoais e isso é preciosíssimo no empreendedorismo digital. Com tamanha bagagem, a pessoa pode desenvolver um infoproduto, escrever e-books, dar palestras e treinamentos, tudo isso através da internet”, explica Alan Pakes, um dos maiores especialistas no assunto no Brasil e fundador do CONAED (Congresso Nacional de Empreendedorismo Digital, que terá a terceira edição em outubro). Segundo ele, as pessoas hoje ganham muito dinheiro no empreendedorismo digital contando suas próprias histórias e transmitindo conhecimento.
 
 
“Vamos pegar como exemplo um homem casado por mais de 20 anos. Nesse tempo, depois de alguns erros e muitos acertos, ele certamente teve muitos aprendizados. Então, se ele listar cinco coisas que aprendeu e faz até hoje para manter o seu casamento feliz, pode montar um e-book ou um treinamento para casais.” De acordo com Pakes, as vantagens do online se sobrepõem até ao medo de começar uma nova carreira, do zero. “As pessoas hoje em dia estão cada vez mais buscando qualidade de vida. Elas querem ficar próximas da família, ter mais tempo para viajar e poder trabalhar de qualquer lugar do mundo. Para quem já está um pouco cansado do mundo corporativo, do trabalho formal, o empreendedorismo digital cai como uma luva.”
 

MEU EXEMPLO: como jornalista já passei por muitos veículos de comunicação e só tinha tempo para o trabalho. Foi quando comecei a trabalhar em home office que encontrei tempo para projetos pessoais e novos caminhos. Foi quando, por exemplo, consegui publicar meus dois livros "MI-AU BOOK Um Livro Pet-Solidário" e "MI-AUBOOK e Cia"... e tb foi quando comecei a ministrar palestras e cursos sobre jornalismo e assessoria de imprensa - uma atividade que me encantou... e tudo isso, tudo mesmo, fiz pela internet usando as redes sociais. Fátima ChuEcco
 
Sobre Alan Pakes
Alan Pakes, 36 anos, é Engenheiro de Computação, formado pela USP em 2002. É empreendedor e já fundou três companhias: a agência de intercâmbio Invista em Você, a empresa de tecnologia Atrians e a de marketing digital, Digital Summit. Com esta última, organizou o CONAED (Congresso Nacional de Empreendedorismo Digital).
 
FIQUE LIGADO!!!
O CONAED foi o primeiro congresso online do Brasil e teve sua primeira edição em setembro de 2013. Em outubro de 2014, será realizada a terceira edição. A proposta é ajudar pessoas a alavancar um negócio existente ou a criar um negócio do zero com o poder da internet.
Alan ensina empreendedorismo e é expert em Marketing Digital. Adicionalmente ao CONAED, ele já fez diversos lançamentos de produtos digitais pela internet.

NUNCA FOI TÃO BOM PAGAR UM MICO!


O Projeto Mucky, localizado em Itu (Interior de SP), resgata e mantém saguis (também conhecidos como micos) e bugios vítimas do tráfico de animais silvestres, maus-tratos, abandono e acidentes nas cidades, já que alguns, em busca de comida, se aventuram em centros urbanos e acabam se ferindo em redes elétricas. Para cuidar de mais de 250 primatas a ONG lançou a campanha "Pague um Mico" onde a pessoa pode colaborar com uma quantia mínima de R$ 30 para ajudar na alimentação da macacada. Um mico custa para a entidade R$ 95 por mês, então o valor de R$ 30 já ajuda bastante. Sendo padrinho ou madrinha de um mico a pessoa recebe boletins e pode agendar uma visita à sede.


Outra forma de colaborar é adquirir alguns produtos como camisetas, canecas, chaveiros e livros. Aliás, os dois livros que aparecem nas fotos possuem fotos de vários dos hóspedes permanentes do Projeto Mucky com suas respectivas histórias. Eu coordenei toda a produção e coordenação desses livros e foi um dos melhores trabalhos q já fiz na vida. Foi prazeroso!
Vc pode ainda enviar suas notas fiscais e/ou cupons fiscais escaneados  para financeiro@projetomucky.org.br ou enviar pelo correio. Mas não pode ter seu CPF na nota. Vc tem que pedir os cupons fiscais nas lojas e mercados, mas sem o CPF, ok?  Com esse material a ONG participa do benefício recentemente criado Nota Fiscal Paulistana Animal. Conheça mais o trabalho do Mucky acessando www.projetomucky.org.br

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

22 DE SETEMBRO - DIA NACIONAL DA FAUNA


A fauna brasileira é tão rica, repleta de animais tão únicos e tão vasta, que algumas espécies sequer foram catalogadas ...ainda. Infelizmente, alguns animais, especialmente da Mata Atlântica, correm risco de extinção como a jaguatirica. Outras, graças a programas ambientais bem-sucedidos, conseguiram sair do vermelho, mas ainda há muito trabalho a ser feito principalmente no sentido de conter o tráfico de animais silvestres. O dia de hoje serve para nos lembrar que essa é uma luta de todos nós que desejamos um mundo melhor para TODAS as criaturas da Terra.

 
 
 

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

UMA HISTÓRIA QUE VIROU CAMISETA


Marie é a gatinha que inspira algumas das camisetas da marca JMA j`adore mes amis. Quando ainda muito novinha foi atropelada e a única pessoa que a socorreu arriscando-se numa avenida movimentada foi Rosana Tsibana, proprietária da JMA e há muitos anos ativista da causa animal. Marie sobreviveu graças ao empenho de Rosana e de veterinários que ainda tentam recuperá-la por completo. Marie não se movimenta direito e deve em breve passar por nova cirurgia. Enquanto isso, sua carinha sapeca estampa camisetas e tb canecas da JMA. A venda desses artigos reverte para seu tratamento já que é Rosana que arca com todas as despesas. E por falar em canecas, vale destacar a que mostra vários animais cuja adoção costuma ser difícil: idosos, portadores de deficiência físicas e de cor preta. No site da JMA vc encontra outras camisetas e canecas ligadas à causa animal e ao veganismo. Tb tem bags, bandanas, camisetinha pra cachorro e uma linha de cosméticos éticos para perfumar a casa sem agredir a natureza e nem irritar a mucosa delicada de cães e gatos. Entrega pelo correio. Acesse www.jmabr.com.br

 
 

 

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

MISSÃO VETERINÁRIA!


Na revista Meu Pet de setembro (nas bancas) tem uma matéria minha sobre veterinários que abraçaram a profissão como uma missão. Entrevistei alguns desses profissionais que atuam como voluntários. Tem o Wilson Grassi falando de sua trajetória e dos hospitais públicos veterinários... e de como ele salvou um cachorro chamado Vovô cuja dona pediu pra Wilson eutanasiar. Tem a Janaina Reis, voluntária da ONG Salvacão que adotou um cachorrinho de cadeiras de rodas. E tem três veterinários do Santuário Ecológico Rancho dos Gnomos, todos vegetarianos e extremamente dedicados aos animais silvestres e selvagens. Todos passaram por experiências que os fizeram ver a profissão como uma missão e não apenas como uma forma de ganhar dinheiro ou sobreviver. Abaixo um tira-gosto.

 

ANIMAIS NA MÍDIA. É TÃO BOM QUE SEJAM NOTÍCIA, NÉ?


De uns anos pra cá revistas, jornais, sites e TVs têm divulgado notícias sobre animais. Falam do mercado pet, cobrem casos de maus-tratos, acompanham protestos da causa animal e abordam comportamento. Tudo começou lá trás, com o programa da Luisa Mel e depois veio o Dr Pet e outros programas, além de colunas nos jornais e revistas, sites especializados no assunto, enfim, um espaço importantíssimo foi conquistado e continua em expansão. Eu mesma, tb escrevo em uma revista especializada, a Meu Pet e tem várias outras revistas nas bancas. Valorizo muito esse cenário porque quando comecei no jornalismo (muito tempo atrás) era sofrível convencer os chefes de redação a me darem espaço pra escrever sobre bichos... eu sempre consegui, desde meus primeiros passos no jornalismo, mas não era fácil.


Hoje os animais têm mais fluidez nos veículos de comunicação pq dá ibope, ou seja, cada vez mais as pessoas se interessam por eles e pelo bem-estar deles. Prova disso é que frequentemente eles ganham as capas das revistas, como das edições recentes da Galileu e Forbes. Mas já saíram, mais de uma vez, na capa da Veja, Época, Isto é em outras revistas de grande circulação nacional. Lembram da libertação dos beagles do Instituto Royal? Não teve quem não publicou. Capas pipocaram com o assunto. E assim tem sido. Na Galileu o assunto é a depressão - ataca cães, gatos, macacos, qualquer bicho mantido de forma inadequada, submetido a experiências médicas, abandonado pelos donos ou com saudade deles. Alguns se autoflagelam, outros se suicidam. Parece coisa de gente? Pois não é mais coisa "só" de humano... aliás, nunca foi.


Na Forbes o tema é "negócio animal". O mercado pet é um filão que não para mais de crescer. Infelizmente, nesse mercado estão inseridas pessoas que comercializam vidas as custas do sofrimento e agonia de "mãezinhas" mantidas em jaulas apenas para procriar, sem receber amor, sem ter um lar e muito menos sem o direito de cuidarem de seus filhotes (assunto explorado em outro post desse blog - vide postagens no lado direito da tela). A Forbes focou artistas que amam bichos... que hoje em dia tb são muitos e vários ajudam ONGs e campanhas pró-animais com sua imagem. Outra coisa bacana no cenário nacional. Bem... de posse das duas revistas, sugiro a leitura. Publico alguns trechos, mas não toda a matéria pq as revistas ainda estão nas bancas e seria anti-ético.



 
 
 

terça-feira, 16 de setembro de 2014

ÁGUA TEM... MAS CADÊ???


A revista Superinteressante de setembro traz uma matéria especial sobre a crise da água. São estatísticas e pesquisas comentadas numa linguagem bem simples. A reportagem está bem completa. Vale a pena ler. Fala, por exemplo, da captação de água da chuva, uma estratégia que faz a Alemanha, Japão e a Austrália economizarem 30% dos sistema público de abastecimento. Tb diz que Uberlândia (MG) é campeã, no Brasil, em abastecimento e coleta de esgoto.Com relação à distribuição da água, a população urbana fica com 9% no país, enquanto que 72% vai pra agricultura. E pasmem: para produzir um quilo de soja é preciso 1800 litros de água. Puxa... será que não tem outro jeito de cultivo?  Abaixo um tira-gosto.



 

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

CAT MOMENT - BAZAR NO DOMINGO E CURSO RÁPIDO DE GATÊS


No domingo, dia 14, e vc gosta de gatos tem duas missões: ir ao Bazar Vegano na estação Tiradentes do metrô (Rua Três Rios,252) onde encontrará muitas peças de artesanato com motivos de gatos e, em seguida, na manifestação pelos gatos mortos e feridos no Tatuapé (vide post abaixo). E entre uma estação e outra, aproveite para comprar a revista Meu Pet de setembro que tem uma matéria sobre o idioma "gatês" - aprenda a conversar com seu gato com método rápido e eficiente.


Sobre o Bazar quero destacar o trabalho da artesã Paula Guima, de Santos. Sou fã dos produtos dela há muito tempo porque demonstram o carinho que ela tem por gatos - aliás, já adotou vários. São móbiles, colares, mandalas... tanta coisa linda, colorida, bem feita... dá vontade de comprar tudo!!! Eu, particularmente, já estou encantada com o apanhador de sonhos de gatinhos (foto de abertura do texto). Claro que o bazar terá comidinhas vegans deliciosas e outros tipos de artesanato e produtos com motivos de cães e outros bichos, mas como a semana, pelos últimos acontecimentos é dos gatos, me sinto inspirada a mostrar os produtos da Paula. Dêem uma olhada!




 

 

CAT MOMENT - MANIFESTAÇÕES PELOS GATOS DOMINGO E TERÇA


A semana foi dura para os gatos de SP e tb para quem mergulhou no resgate deles, tanto na favela que pegou fogo no Campo Belo quanto no casarão demolido no Tatuapé. Por isso haverá MANIFESTAÇÃO NO DOMINGO, DIA 14, na Av Celso Garcia, 4224 pelos gatos mortos e feridos na demolição autorizada por pastores da Igreja Nova Geração. Vale lembrar ainda que Dalva, a exterminadora de gatos (flagrada ao matar 32 animais numa só noite, incluindo um cachorro que ela perfurou com injeção 18 vezes) será julgada por crime contra fauna dia 16,terça, às 15h, no Fórum da Barra Funda, tb em SP. Seria ótimo que todos que podem comparecer a esses eventos mostrem a força que a causa animal ganhou em SP e no Brasil. É assim que novas leis de proteção animal podem surgir, ou seja, por meio da manifestação popular.

O país está vivendo um momento novo e único com cada vez mais pessoas, de todas as idades, culturas e níveis sociais, se preocupando com o bem-estar dos bichos. Se dez anos atrás os protestos contavam com meia dúzia de incansáveis gatos pingados (que também muito fizeram pelos animais), hoje vemos da neta à avó participando de campanhas e protestos. Episódios de maus-tratos ganham a mídia, entram nas casas via TV ou internet, comovem e envolvem cada vez mais pessoas. Essa semana fatídica ainda contou com a triste descoberta de um "santuário" para pit bulls onde os animais morriam de inanição. Tem muita coisa errada acontecendo, mas tem um milhão de formiguinhas (ativistas e simpatizantes) se mexendo pra mudar essa situação. E é esse trabalho contínuo, individual ou coletivo, de formiguinha mesmo, que está gerando um novo cenário. Hoje em dia, ninguém mais sequer chuta um cachorro na rua sem levar um pito, ser impedido ou processado. Ainda há muita maldade... muita mesmo... mas em todos os cantos surgem pessoas com vontade e coragem de combater o mal. Pessoas com um passo à frente no que diz respeito à evolução do planeta.

domingo, 7 de setembro de 2014

AMO O VERDE!!!


Eu me apaixonei por esse vasinho e então procurei uma plantinha que coubesse nele... e ornei a janela da cozinha junto de um gatinho da mesma cor. Não ficou meigo? Eu amo a cor verde-limão. Também já comecei a primavera na minha casa. É tão bom ficar rodeada de flores! Não entendo como tem gente q nem lembra de regar as plantas. Certa ocasião, quando morava em Campinas (SP), enfrentei uma dificuldade econômica ao deixar um jornal e me dedicar a eventos de moda de forma autônoma. No mercado eu priorizava a compra de flores (bem coloridas) e de vinho. E então me perguntavam: mas vc não vai comprar comida? Eu respondia: "As plantas vão alimentar meu espírito e me dar boas ideias, inspiração para atravessar essa fase... e o vinho é para receber os amigos que também irão me acolher com carinho nesse momento".



E até a rúcula enfeitou a mesa. Eu só como folhas bem maduras. Esse maço tinha folhas enormes, bem desenvolvidas. Tenho dó de comer folhas novinhas. É só uma questão pessoal.


INVENTEI UM SUCO VERDE Q TÔ AMANDO!!! Um copo e meio de néctar de abacaxi (suco em caixinha), meio copo de água, umas 15 folhas grandes de hortelã e um folha e meia de couve. Não precisa colocar açúcar. Fica divino! Eu achava q a couve ia deixar estranho, mas ficou ótimo! E dá pra fazer tb gelo com o suco.


 

sexta-feira, 5 de setembro de 2014

UM CINEASTA E FOTÓGRAFO ÍMPAR EM SÃO SEBASTIÃO




 

Alguns talentos a gente só conhece por acaso. Que tal conhecer a vida de Edivaldo Nascimento, cineasta pioneiro em uma cidade que nem cinema tinha 40 anos atrás. Diretor e ator de faroestes caiçaras! Nunca ouviu falar desse gênero? Vai ver... Edivaldo até isso inventou. Leia mais e veja fotos de Edivaldo. Eu vi de perto. Amei. Agora estou louca para ver seus filmes.

Quando a gente visita uma região de praias, como São Sebastião, no litoral norte de SP, espera desfrutar da natureza, adquirir artesanato local, fotografar lindas paisagens, enfim, descansar e se divertir. Raras vezes conhecemos uma pessoa que preserva a história do lugar e, muito menos, que produz cinema e acervo fotográfico. Por isso, em minhas últimas visitas ao centro histórico de São Sebastião, considero que encontrei uma dessas “pérolas”, ou seja, conheci Edivaldo Nascimento no Museu de Arte Sacra e havia tanta história (e atitude cultural) dentro de uma só pessoa que fiquei imediatamente impressionada.
 
Este mês, o último filme de Nascimento, “Tesouro Sangrento”, filmado em São Sebastião, completa 35 anos. Mas ele não foi apenas diretor do “faroeste caiçara”. Era também ator, maquiador, fazia roteiro e montava o filme que, na época, era “mudo”, em Super 8 (rolo) e p&b. E esse nem foi o primeiro filme dele. Dez anos antes, quando ele nem tinha 18 anos ainda, já fazia filmes como “O Mexicano” (de 1968) e  “A Volta do Mexicano”. “Só tínhamos atores homens.  Éramos taxados de loucos. As mulheres tinham medo da gente”.


Para produzir e montar o filme era muito trabalhoso. Edivaldo dependia de um morador de São Sebastião que dispunha de algum equipamento. “Certa ocasião eu e os demais atores fizemos uma vaquinha para comprar todo o material necessário para nossas produções. Mas o dono da conta bancária sumiu com o dinheiro”. Apesar dos obstáculos, Edivaldo fazia de tudo para manter seu talento vivo: vendia areia e siri para ter algum dinheiro. Numa cidade pequena que nem tinha cinema e contava com apenas dez ruas, ele era o pioneiro da sétima arte. Chegou a cria SESSÃO MISÉRIA onde as pessoas pagavam "Um CRUZEIRO" para ver os filmes. É OU NÃO É UMA PÉROLA?


“Conseguíamos ter cavalos e arma de fogo de verdade. Certa vez a polícia foi atrás de nós enquanto filmávamos num morro porque houve denúncia que tinha gente se matando por lá. Felizmente, a filmagem terminou antes da chegada da polícia. Ufa! Foi um alívio porque deu tempo da gente escapar, igual verdadeiros foras da lei”, conta.

Exposição de fotos até 15 de Setembro
 
Sem recursos e incentivos, Edivaldo abandonou o cinema (sim... que pena!), mas passou a resgatar fotografias que contavam a história de São Sebastião e montou um valioso acervo. Também passou a fazer ensaios fotográficos e atualmente tem uma fotonovela sua exposta no Departamento de Patrimônio Histórico, na Rua da Praia, no centro histórico de São Sebastião. Em cartaz até 15 de setembro, as 20 imagens em p&b retratam a “A Lenda do Pontal da Cruz”... e também ilustram esse artigo.

“Há várias versões e eu retratei, com a ajuda de atores, a que ouvi dos antigos moradores. Que uma moça do Pontal da Cruz ficou dividida entre dois amores, um rapaz da Ilha Bela e outro de São Paulo. Sabendo de sua indecisão, o namorado de Ilha Bela jogou-se ao mar e morreu afogado. Ela então morreu de tristeza. O corpo do moço foi encontrado sobre uma rocha onde misteriosamente duas árvores cresceram juntas”, relata.


A ideia original de Edivaldo era fazer um filme sobre essa lenda, mas esbarrando mais uma vez na falta de recursos, resolveu produzir a fotonovela. Contratou atores, buscou o figurino da época (aliás, muito bem composto) e montou a sequência da história. Lindas imagens (eu vi!!!!) com legendas de uma bela e inusitada história de amor, afinal, duas árvores nascendo em uma pedra? Podemos dizer que Edivaldo é uma “pérola” (ainda desconhecida do cinema nacional) lapidando outra (essa lenda que talvez nessa seja lenda). Na praia do Pontal, uma cruz foi colocada sobre a misteriosa rocha e virou ponto turístico – um dos vários pontos baseados em lendas que Edivaldo tem na ponta da língua e no seu coração de cineasta.



 

 

DIA MUNDIAL DO GUARDA FLORESTAL. Vamos cumprimentar os heróis que protegem os gorilas

Na foto estão as gorilas Ndakazi e Ndeze - sim elas ficam de pé como pessoas - e alguns dos guardas florestais da República Democrátic...