segunda-feira, 13 de dezembro de 2021

LINDO Calendário dos GATOS do Parque Ibirapuera. Veja como adquirir!


Hora de comprar um calendário, não é mesmo? E que tal um calendário com valor agregado, isto é, que ajuda na manutenção dos 75 gatinhos residentes do Parque Ibirapuera em SP?  O trabalho de voluntários consiste em alimentação, castração e atendimento veterinário.

Esse belo gatinho na foto abaixo, por exemplo, é o Horácio. Fofo demais!


Calendários felinos são um deleite para as gateiras! E esse da ONG Bicho no Parque é de mesa e tem um gato para cada mês. Custa só R$ 25!


Pode ser adquirido das seguintes formas:

1) Banco Itaú (341) – ag 0390 – cc 01484-3 – Mayena Buckup – CPF 060.111.118-40 (chave PIX)

Depois é só enviar o comprovante e o endereço para o e-mail: bichonoparque2013@gmail.com

2) Na Clínica especializada em gatos CatsRiboldi no Jd Anália Franco. Acesse instagram AQUI

Para conhecer melhor o trabalho do Bicho no Parque  acesse o Instagram AQUI ou o site www.bichonoparque.com.br


Texto: Fátima ChuEcco - Jornalista e Escritora 

Instagram @miaubookecia

Autora do clássico "Mi-Au Book - Um livro pet-solidário" que reuniu cães e gatos do Brasil e exterior e teve em sua segunda edição a participação de Brigite Bardot. Jornalista ambientalista, de cultura e turismo, especializada em animais de estimação. Presta consultoria sobre gatos perdidos e desenvolve fotolivros literários com crianças e animais.  Seu cãozinho ou gatinho também pode ter um fotolivro MI-AU Book todinho inspirado nele. Saiba mais no site www.miaubookecia.com 

sábado, 11 de dezembro de 2021

Feira Natalina neste domingo, dia 12, com ONGs de proteção animal. Presentes exclusivos e coleta de doações!


Que tal aproveitar este domingo, 12 de dezembro, para comprar um presente com valor agregado, que ajuda animais carentes e ainda fazer doações de ração, acessórios para cães e gatos, e alimento não perecível para famílias carentes? 

Pois vc pode passear no Parque Independência, fazer compras e ainda ter uma atitude solidária... tudo isso nesse domingo. Participação das ONGs Abraço Animal, Bichos no Parque, Gatos do Museu e Projeto Pet Carente.  Não perca! É só nesse domingo!

quarta-feira, 8 de dezembro de 2021

Campanha: Um Natal para o Sugar! Cãozinho está há mais de uma década no CCZ de SP


Sai ano, entra ano e lá está o Sugar, vivendo no mesmo lugar há 12 anos. Ele chegou ao CCZ (Centro de Zoonoses), hoje substituído pela Cosap, em 2009. Era um poodle jovenzinho, mas ranzinza e precisou ficar isolado de outro cães por um tempo até ser socializado novamente. 

Não podemos culpar o Sugar, afinal, não sabemos pelo que ele passou pra ficar um tanto temperamental, mas o fato é que o tempo voou e hoje ele é um dos cães mais idosos do canil municipal de SP. Passou toda uma vida em baias. 

Graças a um trabalho de voluntários, incluindo os do Instituto Melhor Amigo, Sugar e demais cães do antigo CCZ ganharam cãominhadas, carinho, além de trabalho de socialização quando necessário. E muitos foram adotados. 

Sugar, no entanto, criou raíz onde nenhum bichinho deveria criar. O ideal é que todos fossem adotados, amados e ganhassem um sofá para apreciar relaxados o pisca-pisca da Árvore na noite de Natal. 

Será que esse ano Sugar desencanta? Vamos ajudar compartilhando. Deve ter alguém nesse mundo com o coração suficientemente grande pra dividir o sofá com Sugar e dar ele seu primeiro Natal em família.

Na Cosap, a descrição de Sugar é assim:

Cãozinho super agitado, adora passear e rolar na terra, grama, folhagens etc. De tanto que rola na terra, está super acostumado com o banho. Sugar precisa ser conquistado, gosta de carinho com moderação e sem colo. Além dos passeios, Sugar adora ficar solto, junto com outros cães. Ele precisa de espaço, adora correr pra todo lado. Sugar, apesar dessa energia toda, é um senhorzinho e merece um lar responsável e amoroso. Não indicado para crianças, convive bem com outros cães, mas precisa de interação. Castrado, vacinado, vermifugado, chipado e com RGA (Registro Geral Animal)

Benefício para quem adotar sugar

Os tutores que adotam cães ou gatos idosinhos na Cosap – Coordenadoria de Saúde e Proteção ao Animal Doméstico, como é o caso do Sugar, precisam fazer mais visitas ao veterinário e os exames também aumentam, então, para cães acima de 8 anos, o tutor recebe o cartão Cuida Bem Idoso. O cartão dá acesso a atendimento prioritário vitalício nos Hospitais Veterinários Públicos da cidade de São Paulo,

Como adotar Sugar?

Agendar a visita na COSAP – DVZ (CCZ –SP) através do telefone (11) 2974-7892. Rua Santa Eulália, 86 – Santana, de segunda a sexta-feira das 9h às 17h e aos sábados das 9h às 15h, exceto feriados.

Texto

Fátima ChuEcco - Jornalista e Escritora

Instagram @miaubookecia

Autora do clássico "Mi-Au Book - Um livro pet-solidário" que reuniu cães e gatos do Brasil e exterior e teve em sua segunda edição a participação de Brigite Bardot. Jornalista ambientalista, de cultura e turismo, especializada em animais de estimação. Presta consultoria sobre gatos perdidos e desenvolve fotolivros literários com crianças e animais.  Seu cãozinho ou gatinho também pode ter um fotolivro MI-AU Book todinho inspirado nele. Saiba mais no site www.miaubookecia.com 

Feira NATALINA Pet-Solidária do Museu do Ipiranga com Mamãe Noel e coleta de doações

 


A Feirinha Pet-Solidária deste domingo, dia 12, no Museu do Ipiranga, é uma edição especial com várias atrações e uma missão ainda mais solidária. Além de comprar produtos exclusivos que ajudam ONGs de proteção animal como a Gatos do Museu e Abraço Animal, os visitantes poderão contribuir com ração para cães e gatos, além de alimentos e outras doações para seis famílias que estão morando na rua e são atendidas pelo Projeto Pet Carente.

A edição natalina terá ainda Mamãe Noel na pele da artista plástica e bióloga Daniela Bená, caixinha para depositar cartinhas para o Papai Noel e um brinde muito , mas muito especial: compras de qualquer valor feitas nas barraquinhas da Feirinha Pet dão direito a "exclusivíssimos" Cartões de Natal para colorir com animais brasileiros (vide abaixo) - uma coleção criada pelas artistas Daniela Bená e Daniele Gordillo.


Aproveite esse domingo para passear, fazer uma doação e comprar um presente com "valor agregado" já que ajuda nossos amados animais.

A Feira Pet-Solidária, que está em sua quinta edição, tem o apoio da Feirarte (tradicional feira de artesanato e gastronomia do Museu do Ipiranga) e da Sub-Prefeitura do Ipiranga que gentilmente cede o espaço para realização do evento na Rua dos Patriotas, esquina com Rua Bom Pastor. Iniciativa e realização: jornalista Fátima ChuEcco que organiza a feira voluntariamente.

Artigos à venda:

Camisetas, canecas, quadros, enfeites e muitos itens para a casa ou uso pessoal inspirados em pets e outros animais que amamos. Preços ótimos e produtos exclusivos.

Expositores:

Abraço Animal (protetoras que resgatam animais de pequeno a grande porte incluindo cavalos) https://instagram.com/abracoanimal

Bicho no Parque (voluntárias que cuidam dois gatos do Parque Ibirapuera) https://www.instagram.com/bichonoparqueoficial/

Gatos do Museu (voluntários que castram e monitoram os gatinhos do Museu do Ipiranga) https://www.instagram.com/gatosdomuseu/

Martha Campos Artista Plástica e protetora de animais -https://www.instagram.com/marthacampos_artista_plastica/ 

Projeto Pet Carente (que ajuda animais de moradores de rua no Centro de SP e região do Ipiranga) https://www.instagram.com/projeto_pet_carente/

Quadros e placas da CandyArt  https://www.instagram.com/candyartpop/ 

Quando e Onde

Feira Pet-Solidária: Rua dos Patriotas esquina com Rua Bom Pastor, bem ao lado da Feirarte (tradicional feira de artesanato e gastronomia), na frente do Museu do Ipiranga. Dia 12, das 9h às 17h com entrada franca. 

Mais  Informações  pelo zap 11 94682-6104



segunda-feira, 6 de dezembro de 2021

Animais não são presente, mas o amor que eles nos dão é um presente pra toda a vida



Infelizmente algumas pessoas presenteiam outras com cães e gatos nessa época de Natal sem levar em consideração se esses animais estarão caindo nas mãos de gente responsável. É um grande erro presentear uma criança ou uma pessoa com um bichinho só pra agradar. Um ano depois esse "presente" de carne e osso já pode estar abandonado na rua ou coisa pior. Se vc sabe de alguém que deseja muito ter um bichinho, incentive essa pessoa a adotar em alguma ONG ou feirinha de adoção, ressaltando a questão da posse responsável, que significa cuidar muito bem do bichinho por toda a vida dele.  Não dê animais por impulso. Não incentive a compra, mas a adoção.



Outra problemática do final do ano é o abandono de cães e gatos em casas, apartamentos e até mesmo na rua. E, geralmente, gente assim é justamente fruto da situação do parágrafo anterior. Quem larga bichinho em casa sozinho ou abandona na rua não o ama de verdade e ainda tá cometendo um crime. É preciso deixar alguém cuidando dele, dando comida e água todo dia.  Mas o que a gente vê são situações terríveis de abandono, de maus-tratos e até de crueldade com animais trancados em ambientes sem comida suficiente ou largados à própria sorte em estradas. Latido e miado insistente em alguma casa, apartamento ou loja, averigue. Pode ser um bichinho pedindo socorro. Se ele estiver correndo risco de vida chame a polícia.

Texto Fátima ChuEcco

domingo, 5 de dezembro de 2021

Conheça Max: O Rei do Santuário de Gatos da Síria


 Maximus ou Rei Max é a figura mais marcante e apaixonante do Ernesto`s Sanctuary for Cats in Syria. Com 1500 gatos resgatados de locais bombardeados, o santuário passa por uma emergência porque precisa vacinar todos os bichanos residentes e está com seu estoque de vacinas praticamente zerado.

Então Max, cheio de pompa, tem encabeçado uma campanha para arrecadar fundos. 

O Santuário, criado pelo famoso "Homem - Gato de Aleppo", tem também cachorros, aves e vários outros animais. O local virou uma espécie de Arca de Salvação para muitos bichos que, sem essa ajuda, teriam morrido de fome ou por conta de suas feridas.

Uma das sedes do Santuário também já sofreu bombardeio alguns anos atrás, mas a equipe se reergueu em outro local e hoje mantém milhares de animais com doações.  Na "lojinha" do Santuário estão à venda o Calendário 2022 e outros itens. Vale conferir AQUI

E para ajudar Max na Campanha das Vacinas, mesmo estando no Brasil, acesse AQUI 



Técnicas que ajudaram Minerva a voltar para casa depois de 13 dias


Como muitos gatos que se perdem ficam nas proximidades de suas próprias casas, convém adotar procedimentos que facilitem seu retorno e os mantenham vivos. Assim, duas técnicas são importantes: todas as noites colocar areia com xixi dele ou dos demais gatos da família na frente e fundos da casa, e criar pontos de alimentação ao redor do quarteirão para alimentá-lo caso ele esteja por perto, mas ainda sem saber como voltar.

Além disso, manter uma forte conexão com o gatinho perdido é essencial. Isso é possível pensando bastante nele principalmente antes de dormir.  A conexão impulsiona sonhos que podem dar pistas da onde ele está e sua intuição tende a ficar mais aguçada.

Foi tudo isso e muito mais que Luca Cerillo, de SP, fez para rever sua gatinha Minerva.  Depois de 13 dias ela conseguiu voltar. Estava magra, mas inteira. 

"Estava faminta e comeu tudo que viu pela frente. Comida de gato, dos cachorros... Creio que ela entrou pelo portão da frente onde tínhamos feito um rasgo na tela justamente esperando que ela passasse por alí", conta.


Fui testemunha do esforço que Luca empregou para encontrar Minerva e espero  que o caso dele inspire outras pessoas.

Como consultora sobre gatos perdidos, muitas vezes sinto que os tutores não estão muito dispostos a procurar o gato de forma intensa adotando o máximo de técnicas possíveis. Alguns vasculham toda a vizinhança, mas só fazem isso uma ou duas vezes e depois desistem.

Vou citar um exemplo simples: suponhamos que no seu quarteirão exista uma casa abandonada e que vc tenha ido lá umas duas, até três vezes procurar seu gato desaparecido. Mas como não o viu nunca mais voltou lá. E se o seu gato resolveu escolher aquela mesma casa como abrigo uns dias depois de vc desistir de procurá-lo naquele lugar? 

Perseverança

Quando dei consultoria ao Luca imediatamente percebi que ele estava um passo à frente da maioria dos tutores que procuram por gatos perdidos: ele havia criado uma rotina de busca que não tinha data para encerrar. Isto é, ele saía todo dia e também de noite à procura de sua gatinha, falava frequentemente com vizinhos, espalhava cartazes, visitava locais onde algumas pessoas achavam tê-la visto, abastecia os pontos de alimentação noturnos (conforme pedi para ele fazer) e se conectava com ela.

Luca não decidiu fazer isso por uma semana. Ele decidiu seguir com a rotina de busca quanto tempo fosse necessário. 

E havia um entusiasmo na voz dele como se, mesmo distante da gatinha, um fio o mantivesse ligado a ela... um fio que qualquer hora uniria novamente os dois. 

"Quando concentrei minhas buscas perto de casa fiquei mais calmo e eu sentia que estava próximo de encontrá-la. Tentei colocar todo mundo em casa nessa mesma vibração de esperança".

É raro eu atender alguém com esse espírito de luta. Claro que é natural as pessoas ficarem chateadas, desanimadas, sem forças... descrentes quando um gato praticamente "evapora". Mas é preciso abraçar uma rotina de "busca estratégica" mesmo sofrendo por dentro. 


Anos atrás, quando eu não tinha a experiência que tenho hoje, passei 37 dias procurando minha gata. A saga virou fotolivro (foto acima). Logo na primeira semana as pessoas me disseram para eu desistir porque já era caso perdido. Mas algo lá dentro de mim cutucava para eu continuar. 

Eu saía atrás de minha gata todas as manhãs antes de ir para o trabalho, à noite e aos finais de semana. Até mesmo em noite de chuva, eu saía para abastecer os pontos de alimentação pelo quarteirão porque eu sabia que talvez um desses pontos fosse a única chance da minha gatinha se alimentar naquela noite. 

Demorou para trazê-la de volta, mas valeu cada minutinho empregado na busca.

Façam com Luca: empenhem-se em procurar o gatinho perdido a pé, principalmente de dia para enxergar pontos onde ele possa estar preso ou escondido. Cartazes e postagens são essenciais, mas também tem que procurar e se conectar.

Grupo Gatos Perdidos e Encontrados em SP

Administro esse grupo onde tutores podem postar seus gatinhos perdidos, mas onde também devem checar postagens de gatos encontrados. São muitas as postagens de pessoas que resgataram algum gato ou que andam avistando algum gato que parece estar perdido.

No grupo tem também um Guia com dicas para encontrar gatos perdidos. E caso desejem uma consultoria personalizada, eu presto pelo zap 11 94682-6104. Analiso a situação da fuga, fotos e vídeos para uma busca mais estratégica.


Texto: Fátima ChuEcco - Jornalista e Escritora 

Instagram @miaubookecia

Autora do clássico "Mi-Au Book - Um livro pet-solidário" que reuniu cães e gatos do Brasil e exterior e teve em sua segunda edição a participação de Brigite Bardot. Jornalista ambientalista, de cultura e turismo, especializada em animais de estimação. Presta consultoria sobre gatos perdidos e desenvolve fotolivros literários com crianças e animais.  Seu cãozinho ou gatinho também pode ter um fotolivro MI-AU Book todinho inspirado nele. Saiba mais no site www.miaubookecia.com 




quarta-feira, 1 de dezembro de 2021

Trabalho apaixonante feito com a boca do artista Clênio Marcio Ventura


Vejam as cores... a expressão desses gatinhos... não são lindos? Ao visitar o site da Associação dos Pintores coma a Boca e os Pés me deparei com essas obras (acrílica e óleo) do artista Clênio Marcio Ventura, de Brasília. Ele ficou paraplégico depois de um trágico acidente quando tinha 19 anos de idade. Desde então aprendeu a pintar com a boca. E, ao que tudo indica, deve ser um admirador dos nossos amados felinos.


No site da associação www.apbp.com.br tem muitas outras obras lindíssimas. E destaco algumas de animais, como essa de um meigo passarinho pintado com os pés do artista José Marcos dos Santos, de São José dos  Campos (SP). Ele teve um problema no nascimento e com 8 anos de idade aprendeu a fazer várias tarefas com os pés, inclusive pintar.

Apaixonante também essa galinha de angola com seus bebês pintada com a boca do artista Alexsandro Panetto do Espírito Santo. Toda a graça de uma mãe com seus pimpolhos repousa nessa simpática obra.


Fátima ChuEcco - Jornalista e Escritora

Instagram @miaubookecia

Autora do clássico "Mi-Au Book - Um livro pet-solidário" que reuniu cães e gatos do Brasil e exterior e teve em sua segunda edição a participação de Brigite Bardot. Jornalista ambientalista, de cultura e turismo, especializada em animais de estimação. Presta consultoria sobre gatos perdidos e desenvolve fotolivros literários com crianças e animais.  Seu cãozinho ou gatinho também pode ter um fotolivro MI-AU Book todinho inspirado nele. Saiba mais no site www.miaubookecia.com 

Lindos Cartões de Natal pintados com a boca e os pés. Você precisa ver!

Se você gostou desse simpático Papai Noel vale a pena saber quem o fez. Foi pintado com a boca de Bárbara Correa da Silva, uma jovem de Duque de Caxias (RJ) que teve os movimentos dos membros inferiores e superiores prejudicados devido a uma doença. Aos 9 anos de idade Bárbara já pintava com a boca e hoje, aos 24,  faz parte da APBP - Associação dos Pintores com a Boca e os Pés, localizada em SP.

Todos os anos os artistas confeccionam cartões e adornos de presentes para o Natal e os vendem como forma de continuar o trabalho proposto pela associação. A entidade, que só no Brasil reúne 55 artistas plásticos, ressalta que "não é uma instituição de caridade e não se qualifica para a assistência caritativa" . Para  seu fundador, Erich Stegmann, a palavra “caridade” era tão abominável como a palavra “pena”.

A APBP começou em 1956 quando Erich, que pintava com a boca, reuniu um pequeno grupo de artistas com deficiência física de 8 países europeus com o objetivo que ganhassem o seu próprio sustento por meio de seus trabalhos artísticos. O grupo cresceu e hoje tem aproximadamente 800 artistas em 75 países ao redor do mundo.

Artista Mariusz Maczka

Juntando suas habilidades criativas com uma visão de negócios, Stegmann fundou a Associação como uma organização corporativa que reproduz os trabalhos dos seus artistas principalmente na forma de cartões, calendários e outros produtos.

No Brasil, muitos dos membros dão palestras e demonstrações de pintura para escolas, empresas e outros grupos interessados, mostrando o trabalho feito pela Associação e as possibilidades disponíveis para as pessoas com deficiência. 

                                                      Artista Rosaleen Moryarty

ACESSE:

No site www.apbp.com.br é possível ver muitas outras obras e também um breve descritivo de cada artista.


 
Fátima ChuEcco - Jornalista e Escritora

Instagram @miaubookecia

Autora do clássico "Mi-Au Book - Um livro pet-solidário" que reuniu cães e gatos do Brasil e exterior e teve em sua segunda edição a participação de Brigite Bardot. Jornalista ambientalista, de cultura e turismo, especializada em animais de estimação. Presta consultoria sobre gatos perdidos e desenvolve fotolivros literários com crianças e animais.  Seu cãozinho ou gatinho também pode ter um fotolivro MI-AU Book todinho inspirado nele. Saiba mais no site www.miaubookecia.com 

.

 

Pity reencontra parceiro depois de ficar dias perdida. Aprenda com esse exemplo!




Essa é uma dica valiosa, mas que infelizmente muita gente que perde um gatinho despreza: não basta espalhar cartazes nas ruas e posts nas redes sociais... tem que saber procurar pelo gato a pé e em todos os lugares possíveis e imagináveis. São duas providências essenciais que devem ser feitas juntas: cartazes/posts e busca "minuciosa" a pé e de "DIA" para enxergar locais onde o gato possa ter ficado preso ou estar escondido.

Como consultora sobre gatos perdidos, atendi o Jeff que havia perdido sua gatinha Pity. Jeff estava fazendo tudo do jeito errado: procurando longe de casa e de noite. Estava muito abalado porque tinha uma relação realmente próxima com sua gatinha e, como ela nunca tinha fugido antes, sabia dos inúmeros perigos que ela poderia enfrentar.

Imediatamente fiz o Jeff desistir de ficar rondando por outras ruas e focar seu próprio quarteirão. Isso incluía observar casas com muro alto, casas vazias, prédios em construção, terrenos baldios, chaminés de churrasqueiras, bueiros e vários outros pontos que detectei examinando fotos e vídeos que ele me enviou.



Também motivei Jeff a reforçar uma conexão com a gatinha pensando bastante nela antes de dormir. Os gatos nos enviam sinais de onde e como estão pelos sonhos... ou então dão um empurrãozinho na nossa intuição nos fazendo perceber algumas coisas sutis que nos levem até eles.

E foi assim que Pity voltou para Jeff. No dia seguinte da consulta comigo, depois de já ter feito algumas ações que pedi a ele, seu amigo começou a ser provocado pelo outro gatinho da casa, o Blue, como que querendo chamar a atenção dele para alguma coisa.. e daí ele ouviu uns miados. Era Pity numa casa atrás e diante de um muro que ela não conseguia pular.

Vejam o relato dele que é inspirador:


Texto: Fátima ChuEcco - Jornalista e Escritora 

Instagram @miaubookecia

Autora do clássico "Mi-Au Book - Um livro pet-solidário" que reuniu cães e gatos do Brasil e exterior e teve em sua segunda edição a participação de Brigite Bardot. Jornalista ambientalista, de cultura e turismo, especializada em animais de estimação. Presta consultoria sobre gatos perdidos e desenvolve fotolivros literários com crianças e animais.  Seu cãozinho ou gatinho também pode ter um fotolivro MI-AU Book todinho inspirado nele. Saiba mais no site www.miaubookecia.com 





quarta-feira, 17 de novembro de 2021

No Brasil é permitido destinar de 50% a 100% da herança para alguém que cuide dos animais orfãos



A Covid tem aumentado o número de animais orfãos e sabemos que o maior desejo dos tutores é deixar seus cães e gatos seguros, com pessoas que continuem cuidando deles com amor.  E isso pode ser feito até com um testamento escrito a mão... isso mesmo... um testamento do próprio punho desde que tenha assinatura de três testemunhas. Ninguém gosta de pensar nesse assunto, mas é necessário porque hoje em dia, mais do que nunca, ninguém sabe o dia de amanhã.... e, além disso, é preciso encarar testamentos com naturalidade, como um "seguro" para os filhos de quatro patas.

Segundo o Código Civil brasileiro é possível deixar de 50%  a 100% de sua herança para uma ONG ou pessoa que se comprometa a cuidar de seus animais. No caso de você ter os chamados "herdeiros necessários" que são os cônjuges, descendentes (filhos, netos e bisnetos) e ascendentes (pais, avós e bisavós), esses herdeiros, por lei, ficam com 50% e você pode destinar os outros 50% para quem quiser.

No entanto, se a pessoa não tiver "herdeiros necessários" pode destinar 100% de sua herança da maneira que quiser

Irmãos, tios e primos não são herdeiros necessários e eles só ficam com a herança se não houver um testamento destinando a mesma para outras pessoas ou entidades.


Então, por exemplo... digamos que uma senhora viúva, com casa própria, tenha cinco cachorros e dois filhos que não moram com ela e não têm nenhum interesse ou não possam cuidar dos animais caso ela morra. Os filhos obrigatoriamente ficam com 50% da propriedade, mas os outros 50% ela pode destinar a uma amiga de confiança que se comprometa a ficar com os animais.


E será que é caro fazer um testamento?

Tem pelo menos dois jeitos, um chamado "testamento público" feito em cartório e de custo elevado (entre R$ 1.600 e R$ 2 mil) e outro chamado "testamento particular", de custo zero, que pode ser escrito com o próprio punho da pessoa e não precisa de advogado nem de cartório. Nos dois casos é obrigatória a assinatura de três testemunhas que não sejam beneficiadas pelo testamento.

A vantagem do testamento público, para quem tem condições de fazer, é a segurança de estar registrado num cartório.  No testamento particular, o documento precisa ser muito bem guardado por alguém de confiança que o apresente no momento certo à Justiça. 

Esse testamento particular pode ser alterado sempre que for necessário. Basta redigir de novo e colher assinatura de três testemunhas.

Os dois testamentos têm o mesmo valor jurídico e herdeiros necessários podem contestar nos dois casos.

Acontece que poucas pessoas têm conhecimento desse direito e é, muitas vezes, por conta disso, que vemos cães e gatos sendo abandonados à própria sorte nas ruas quando seus tutores morrem.

A herança não pode ser deixada de forma "direta" para os animais porque no Brasil eles não são reconhecidos como "sujeitos de direitos", mas é perfeitamente possível, como explicado acima, destinar de 50% a 100% da herança (dependendo da existência ou não de herdeiros necessários) para uma ONG ou pessoa próxima que se encarregará de assumir os animais.


“Cuidarei enquanto puder” 

Esse é o pensamento de muita gente que tem animais de estimação: "Cuidarei enquanto puder". Porém, dessa forma, esses tutores se comprometem apenas com o presente e não com o futuro de seus amados companheiros. É preciso ter em mente que, não importa a idade, qualquer pessoa pode morrer antes de seus cães e gatos.

Nem sempre a família tem interesse ou mesmo condições de assumir os animais do falecido e, aliás, nem tem obrigação, ainda mais quando são muitos os “orfãos de quatro patas". 

Quantas vezes não vemos protetores desesperados nas redes sociais buscando lar emergencial para animais cujo tutor morreu e que serão despejados do imóvel?

Muitos desses tutores talvez tivessem um imóvel, uma poupança, um carro ou qualquer outro bem que pudesse ser destinado a alguma ONG ou protetor de animais, mas por puro desconhecimento, não faz um testamento e seus bens ficam integralmente para a família ou para o governo, pois, na ausência de parentes quem leva a herança é a União.

Freddie Mercury, da banda Queen, destinou boa parte de sua herança a sua amiga Mary Austin em testamento e, principalmente, a mansão onde ficavam seus gatos. Outras celebridades pelo mundo afora também já manifestaram publicamente seus desejos de deixarem os animais de estimação com uma farta conta bancária. 

A lei varia pelo mundo. Na Alemanha, por exemplo, é possível deixar 100% de uma herança para os animais de estimação. Já em Portugal apenas 1/3 da herança.

Saiba como fazer

Para facilitar e incentivar os testamentos que beneficiem animais, abaixo seguem alguns links que explicam direitinho tudo sobre esse assunto e, inclusive, o link da onde tem o modelo de um testamento particular para fazer sem erros, de acordo com a lei.

Vale lembrar que além do testamento é importante deixar uma carta com orientações sobre os animais: idade, comportamento, ração que comem, doenças crônicas e medicamentos que tomam, além do contato do veterinário que acompanha algum deles. Essas orientações podem ser fixadas na porta da geladeira, por exemplo, a fim de serem sempre atualizadas e ficarem visíveis para parentes e amigos.

Modelo de testamento particular, simples e de custo zero. Acesse AQUI

"Nem todo herdeiro é necessário". Essa matéria da Folha explica direitinho a diferença entre herdeiros que obrigatoriamente recebem 50% dos bens  e os demais herdeiros que podem ser excluídos da herança. A matéria dá até um BOM EXEMPLO de pessoa que tenha cães e deseja deixar parte de sua herança para uma ONG. Acesse AQUI

"Testamento evita brigas depois de sua morte. Veja como fazer e quanto custa". Nessa matéria do UOL você tem detalhes sobre três tipos de testamentos: público e particular, que já abordei no artigo, e o fechado, que é mais raro. Acesse AQUI

Créditos

Foto de abertura: Barbara Jackson/Pixabay Free, Foto varios animais: Gerard G./Pixabay Free, Foto moça com cão: Zigmars Berzins/Pixabay Free, Foto close cão: Public Image/Pixabay Free e Foto de tutor com gato: Pexels/Pixabay Free

Texto e pesquisa de Fátima ChuEcco jornalista escritora www.miaubookecia.com










"Massacre da Serra Elétrica" em SP: Paraíso de saguis e aves sendo dizimado. Assine a petição!

URGENTE! Quem ama animais ou têm consciência da importância de se preservar áreas verdes precisa assinar agora mesmo a petição para impedi...