sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

MUTIRÃO PARA RECUPERAR MATAS CILIARES NO LITORAL NORTE


Plantio de árvores nativas promovido pelo Projeto Tecendo as Águas, do Instituto Supereco, no dia 17 de janeiro no litoral norte de SP, reuniu 80 participantes. Deu gente de toda idade, até de um aninho de idade. A natureza agradece! Veja matéria completa e diversas fotos feitas por mim em http://www.supereco.org.br/siteNews/876.av

 
 
 

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

TERRA DA GAROA E DOS TEMPORAIS SIMPLESMENTE "SECA"





SP VAI SE TORNAR A ÚNICA CIDADE DO MUNDO ONDE O CIDADÃO SAI DE CASA DE GUARDA-CHUVA (pq todo fim de tarde cai um temporal), MAS NÃO TEM ÁGUA NEM PRA TOMAR BANHO. Nem é preciso entender de política pra saber que é puro erro de gerenciamento hídrico, afinal, não estamos no deserto do Saara e nem em partes secas do Texas. Em SP chove muito, até torrencialmente, mas essa água é 100% desperdiçada pq não fazem novos reservatórios há décadas e nem se investe em captação da água da chuva fora dos reservatórios. Em janeiro do ano passado, relatório da ONU apontava SP como uma das 50 melhores cidades do Brasil para se viver. No entanto, na 33ª posição. Se a pesquisa fosse concluída hoje, SP nem estaria na lista. São Caetano (SP), Águas de S Pedro e Florianópolis foram as vencedoras. http://www.folhapolitica.org/2014/01/as-50-melhores-cidades-do-brasil-para.html


PRIMA de SP:
SAIBA TAMBÉM que a Califórnia, nos Estados Unidos, enfrentou sua pior seca em 119 anos em 2014. Choveu incêndio florestal e não água. Morreu gado, plantações... faltou comida... e Obama liberou uma pequena fortuna para o prejuízo que afetou famílias de A a Z, de todas as classes sociais.
Vcs notaram como as verduras estão miúdas? Não estão deixando as folhas se desenvolverem com medo de perderem a plantação. Isso se percebe bem nas folhas de rúcula e agrião pois estão bem pequenas, novinhas. Foto acima é de um reservatório da Califórnia durante a crise. Foto de abertura é da Cantareira (SP).

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

LOOK 2015: ENSEBADO E ODOR MARCANTE


PREPARE-SE: COM A PREVISÃO DE 5 DIAS SEM ÁGUA POR SEMANA, ENTRA EM CARTAZ A ÉPOCA DOS CABELOS ENSEBADOS E BANHOS DE ASSENTO (COMO DAS NOSSAS BISAVÓS). Vai estourar a venda de xampus a seco e perfumes de odor marcante pra disfarçar a falta de banho completo. A situação "olfativa" em metrôs e ônibus cheios, que nunca foi das melhores, tende a piorar. Em dia de chuva baldes serão colocados nos quintais e telhados, e muitos aproveitarão a água para um banho ao ar livre. Louça e roupas sujas acumuladas... e a festa das baratas. Já tinha imaginado uma vida assim? E olha que estou narrando a melhor das hipóteses. E tudo porque chove bastante e em toda parte, menos nos reservatórios. E não vejo nenhum pesquisador explicando a razão disso e possíveis soluções.

 
 
 
 
 

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

CAMPANHA "EU QUERO-QUERO PROTEÇÃO PARA A FAUNA QUE HABITA OS PARQUES"



A Campanha “EU QUERO- QUERO proteção para a fauna que habita os parques” é inspirada num recente episódio envolvendo um casal de quero-queros e seus filhotes no Parque Independência também conhecido como Museu do Ipiranga (SP). Durante o corte da grama, a pequena família foi desfeita e dos quatro filhotes só sobrou um. Durante um curto período a área foi preservada, mas depois decidiu-se remover os filhotes com cuidado e colocá-los num espaço para terem acesso aos pais e, com isso, cortar a grama do local. A intenção pode ter sido boa, mas o resultado nem tanto, pois, apavorados com o barulho das máquinas e presença humana, os filhotes se puseram a correr e ficaram vulneráveis a predadores, acidentes e até mesmo à maldade humana.


Estive conversando com a administração do parque e tb com a empresa terceirizada que faz o corte da grama. Todos lamentaram a perda dos filhotes e garantiram que isso não ocorrerá mais.  Sempre que houver filhotes de pássaros a área será preservada. Frequentadores do Parque Independência, portanto, devem ficar atentos para o cumprimento dessa conduta. O Parque Independência é enorme e é possível cortar muita grama em diversos trechos deixando uma área com filhotes por último. É uma postura simples, ecológica e ética que garante a sobrevivência de várias espécies. Já é bem difícil para os quero-queros vingarem. Estudos mostram que a taxa de natalidade é de 70%, mas apenas 20% dos filhotes atingem a fase adulta. Aves de rapina, mamíferos e répteis espreitam os filhotes, mas o homem também representa uma grande ameaça porque, no meio urbano, essa ave tem por hábito fazer ninhos em aeroportos, jardins, gramados e campos de futebol.


No blog do estudioso de aves Geraldo G. Barros (que recomendo a todos que apreciam pássaros) consta que os quero-quero são em geral monogâmicos (um casal permanece pra sempre junto) e pouco minuciosos com a confecção dos ninhos que, perto de outras aves, são frágeis. Constroem os ninhos em pequenas depressões do solo onde colocam um frouxo amontoado de palhas e gravetos. Os pais defendem os filhotes vigorosamente e atacam inclusive o homem se houver aproximação. Aliás, o nome quero-quero é inspirado no seu grito que se repete na maior parte das vezes em defesa do território e da cria. O quero-quero (nome científico Vanellus chilensis) é a ave símbolo do Uruguai e do Rio Grande do Sul.


No Parque independência o casal que costuma fazer ninhos no jardim defronte ao prédio do Museu, já é conhecido de funcionários e frequentadores. O único herdeiro precisa contar com a sorte e com a consciência das pessoas que trabalham e que utilizam o Parque para crescer forte e conseguir voar. Vamos torcer!!! E fica a DICA: se vc mora perto desse ou de outros parques, abrace a campanha “EU QUERO-QUERO proteção para a fauna que habita os parques”. 

COMO PROCEDER: Cheque com a administração do local se está havendo um cuidado com os filhotes de pássaros ou de outros animais em períodos de corte de grama ou mesmo na limpeza rotineira.  Avise a administração se notar ninhos em locais que correm algum tipo de risco. A direção do Parque pode e deve cercar e/ou sinalizar a área para que os filhotes sejam protegidos. Acione imediatamente a segurança do parque se o caso for mais grave, como de gente tentando capturar aves ou maltratando animais.  A sobrevivência da fauna, em parte, está em nossas mãos. Fátima ChuEcco

Informações sobre a vida dos quero-queros e fotos são do blog de Gerando G. Barros
http://zoologia2013.blogspot.com.br/2013/05/quero-quero-vanellus-chilensis.html
 
 

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

BELA IMAGEM!



ESSA FOTO GANHOU RECENTEMENTE UM PREMIO INTERNACIONAL NUM CONCURSO DE FOTOGRAFIA QUE TINHA COMO TEMA CASAMENTOS. ACHEI DEMAISSSS! CAPTAR A EMOÇÃO DA NOIVA E DO CACHORRO E UM JURI ENTENDER A FORÇA DESSA IMAGEM ME FAZ ACREDITAR QUE AS COISAS REALMENTE ESTÃO MUDANDO!

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

LUGAR DE PÁSSARO NÃO É NA GAIOLA E PONTO FINAL!


Tão óbvio, não é mesmo? Se tem asas tem que voar. Necessidade megabásica. Direito primário das aves como é dos homens caminhar com suas pernas. Infelizmente, ainda tem muita gente que não respeita esse direito essencial das aves. Felizmente, tem gente disposta a mudar isso nas novas gerações. Vejam:

IMPRESSIONANTE O RESULTADO DO CONCURSO "ARTE PELA PAZ" DA ONG MICA. DESTACO Ana Clara de Negri, de apenas 7 anos, com o desenho chamado "Passarinho na gaiola não canta, chora" ( acima). Que sensibilidade dessa menina de SP. Na sequência, abaixo, "Trocando de lugar", de Rafael Flores (12 anos), de RS, "Meus pássaros em liberdade", de outra menina de 7anos, Samara Wickrama, de Bangladesh e "No coração, o sonho da liberdade" (imagem bem tocante), de Julius Dinapas (16 anos), da Lituânia. O concurso é anual e teve dessa vez como tema "Arte pela liberdade das aves do meu país". A exposição dos desenhos de crianças e jovens de vários países fica em cartaz até 22 de fevereiro no Museu Octavio Vecchi do Horto Florestal.

 
 
 
 
 
 
 

URGENTE: AJUDE O PROJETO MUCKY E GANHE UM LINDO CALENDÁRIO!



O Projeto Mucky desenvolve um trabalho único resgatando e cuidando de saguis e bugios que por motivo de maus-tratos, acidentes, queimadas e tráficos não têm mais condições de serem devolvidos à natureza. Como o santuário dos macaquinhos fica em Itu, Interior de SP, e em uma região afastada do centro da cidade, a equipe precisa urgente de um carro tipo utilitário para efetuar os resgates, transporte dos animais e tb da comida, material de construção etc. Então está sendo feita uma campanha que termina em 38 dias a partir de hoje, 7 de janeiro, para arrecadar fundos. A contribuição pode ser a partir de R$ 10, mas quem colabora a partir de R$ 25 recebe um lindo calendário com os "hóspedes" do santuário. E há muitas maneiras de pagar, via internet e tb boleto bancário q é impresso na hora da compra. Basta acessar

http://www.kickante.com.br/campanhas/um-novo-carro-utilitario-para-o-projeto-mucky


Em tempo: Conheço pessoalmente o Projeto Mucky. Fui coordenadora da trilogia comemorativa dos 25 anos da ONG - uma coleção de três lindos livros com fotos dos macaquinhos e que ainda está à venda no site do Projeto. São mais de 200 criaturazinhas hiperfrágeis, algumas sem bracinho ou perninha, recebendo o carinho e os cuidados de vários voluntários. O Mucky não tem ajuda do governo e depende unicamente de doações em dinheiro, comida, material de construção, enfim, tudo. Não há outro lugar no Brasil com um trabalho focado unicamente em saguis e bugios. Muitas pessoas compram saguis e de pois, ao perceberem que eles não são exatamente como um gatinho ou cachorrinho, soltam em parques e praças. Daí começam tragédias com saguis sendo eletrocutado na rede elétricas, atropelados e outros problemas. Ajude o Mucky lembrando que o tempo está escasso. Tenho certeza que seus R$ 10, 15, 25 ou qualquer outra quantia serão um investimento maravilhoso porque salvará muitas vidinhas!

FOTOS: Na primeira estão Cravo e Canela - inseparáveis. E na segunda o sagui Fofox.

domingo, 4 de janeiro de 2015

IMPERDÍVEL E RECENTE FILME SOBRE GORILAS DAS MONTANHAS NO NETFLIX


O FILME VIRUNGA MOSTRA UMA CORAJOSA E JOVEM JORNALISTA COBRINDO O CONFLITO ARMADO NA REPUBLICA DEMOCRATICA DO CONGO E GRAVANDO SECRETAMENTE ENTREVISTAS PARA SALVAR OS GORILAS DAS MONTANHAS. Detalhe: é a própria jornalista q atua no filme, assim como outros personagens reais, entre os quais os guardas florestais e ambientalistas. Cenas reais e impressionantes. Cenas lindas de gorilas.


A destacar: momento em que a região da creche onde vivem 4 gorilinhas órfãos e invadida por rebeldes e todo mundo tem que fugir, mas Andre Bauma (foto acima), que cuida deles desde que foram resgatados, fica no local e declara: "Tenho filhos do meu sangue, mas esses gorilas tb são meus filhos. Estou disposto a morrer defendendo-os". Eu fiquei muito emocionada pq transmiti essa invasão quase em tempo real no portal Anda. Gorilas e guardas florestais se abraçaram atrás de sacos de areia pra se proteger das balas.

                                            Gorilinha órfão ri com as cócegas do cuidador

E como se não bastasse a guerra civil que aniquila o país, a empresa inglesa Soco conseguiu permissão para explorar petróleo no Parque Nacional de Virunga, único habitat dos gorilas da montanha em todo o mundo. O gerente do Parque Rodrigue Katembo foi preso e torturado por 17 dias e o diretor do Parque, Emmanuel De Merode (que se dedica desde 2008), levou vários tiros. Ambos sobreviveram e permanecem na luta. A jornalista Melanie Gouby continua em atividade. Andre Bauma perdeu um dos órfãos (que adoeceu repentinamente), mas ganhou um novo "filho" retirado de caçadores.


O filme, de 2014, é Orlando von Einsiedel e tem Leonardo Di Caprio na co-produção.  Um filme que todo jornalista, ambientalista, ativista e pessoas com vontade de ajudar os gorilas devem ver. Não virá para o Brasil. Somente pode ser assistido pelo NetFlix. Fátima Chuecco

 

DIA MUNDIAL DO GUARDA FLORESTAL. Vamos cumprimentar os heróis que protegem os gorilas

Na foto estão as gorilas Ndakazi e Ndeze - sim elas ficam de pé como pessoas - e alguns dos guardas florestais da República Democrátic...