quarta-feira, 12 de junho de 2024

DICA Valiosa para quem está com o gatinho perdido

ALERTA importantíssimo para quem está com o gatinho perdido. Tem que olhar todas as postagens de gatos encontrados no período em que você perdeu o seu nos GRUPOS de animais perdidos. Não basta postar a perda do seu gato, você tem também que CHECAR os demais posts para ver se alguém o encontrou. Os tutores vão automaticamente postando o gato perdido e sequer olham outras postagens onde esse mesmo gato pode ter sido encontrado.

Muitos posts mostram gatinhos que estão vagando perdidos por ruas, telhados, quintais, condomínios e um deles pode ser o seu! Tem post de gente que encontrou um gato no motor do carro ou preso dentro de alguma garagem, comércio etc. Tem que olhar outros posts e não somente postar o seu! Se todo mundo fizer isso muito mais gatinhos voltarão para seus lares!

No facebook, no local destinado à pesquisa, digite palavras-chaves como: animais perdidos, gatos perdidos, cachorros e gatos perdidos, gatos encontrados e também dê uma checada em grupos de animais para adoção porque alguém pode ter resgatado seu bichinho e, não podendo ficar com ele, anunciou num desses grupos de doação de animais. Por favor, atente para essa dica valiosa. Já vi vários casos de pessoas que encontraram o gato graças a algum post que mostrava um gato resgatado.

ALERTA para quem resgatou um gato: não se convença precipitadamente que o gato foi abandonado. Ele pode estar perdido e, inclusive, ser de alguma casa bem perto da sua. Coloque post dele em grupos de animais perdidos e cole cartazes na vizinhança avisando que achou um gato.

Texto: Fátima ChuEcco, jornalista, escritora, administradora do grupo do Facebook Gatos Perdidos e Encontrados Brasil, consultora da @buscacats e fundadora da editora www.miaubookecia.com



“Penso, Logo, Mio e Existo” - Descartando Descartes


                       
"Penso, Logo, Mio e Existo" é uma adaptação bem-humorada que fiz da frase do francês René Descartes “Cogito, ergo sum” e que ficou mundialmente famosa como “Penso, logo existo”. Descartes afirmava que apenas os seres humanos podiam pensar, então procurei  "atualizar" a clássica frase dizendo que os gatos também pensam (e obviamente outros animais), ao contrário do que o filósofo pregou e que foi aceito por grande parte da sociedade e de pesquisadores de seu tempo.

Descartes (1596 a 1650) chegou a essa conclusão argumentando sobre a capacidade de ter dúvidas. Para ele, as dúvidas eram a maior prova da existência do pensamento. Logo, se os seres humanos eram os únicos que tinham dúvidas e podiam pensar é porque existiam e o restante das criaturas vivas eram apenas máquinas que respiravam. 
Em sua visão os animais não tinham alma, não podiam pensar nem sentir dor e, portanto, não era errado usá-los como cobaias. Infelizmente, mais de 300 anos depois, esse argumento ainda sustenta milhares de experimentos dolorosos com cobaias  https://www.significados.com.br/penso-logo-existo/

Hoje a própria Ciência admite (e seria um fiasco não admitir) que os animais são "sencientes", ou seja, sentem dor física e psicológica, ficam alegres, tristes, com raiva, medo e que expressam inúmeros sentimentos e emoções de forma gestual, facial e por meio de uma linguagem própria. Mas essa mesma Ciência, no entanto, não acredita que isso seja motivo suficiente para abandonar o uso de cobaias. 

Admitir que os animais pensam é também ainda um tabu fora da sociedade científica! Muitos protetores e amantes de animais ainda se sentem desconfortáveis em admitir que os animais pensam ainda que numa escala diferente da nossa, mas de acordo com suas necessidades e o ambiente em que vivem. É um exercício mental quase tão difícil quanto aquele, tempos atrás, de imaginar que a Terra era redonda e não plana. Ainda há muita resistência nesse campo. Mas convido para uma reflexão:
Onde nasce o sentimento? Da onde brotam as emoções?
Não seria do pensamento? 
É impossível desconectar sentimento de pensamento, pois, sentimento é o resultado de um pensamento que formulamos sobre situações e experiências que assistimos ou que vivemos. Um depende do outro. Um não existe sem o outro.

FOTOLIVRO
“Penso, Logo, Mio e Existo” - Como diriam os gatos se pudessem miar na nossa língua 

Seu gatinho que pensa, mia e, portanto, existe e tem alma, pode ser o protagonista de um Fotolivro de luxo que fala um pouco da "filosofia felina". Seu bichano pode ilustrar a capa e páginas internas.  Parte da renda vai para ONGs de Proteção Animal. 
Veja como participar do Fotolivro "Penso, Logo Mio e  Existo" acessando o site 
 www.miaubookecia.com    

    Dianna assistindo desenho na TV - do Fotolivro "Penso, Logo, Mio e Existo"

Descartando Descartes

Mais de 100 anos depois, outro filósofo francês, François Marie Arouet, conhecido como Voltaire, dedicou uma parte de seu “Dicionário Filosófico” (1764) para rebater os argumentos de Descartes http://animaiseoespiritismo.blogspot.com/2011/04/carta-de-voltaire-descartes.html:

"Que ingenuidade, que pobreza de espírito, dizer que os animais são máquinas privadas de conhecimento e sentimento, que procedem sempre da mesma maneira, que nada aprendem, nada aperfeiçoam! 
Será porque falo que julgas que tenho sentimento, memória, ideias? Pois bem, calo-me. Vês-me entrar em casa aflito, procurar um papel com inquietude, abrir a escrivaninha, onde me lembro tê-lo guardado, encontrá-lo, lê-lo com alegria. Percebes que experimentei os sentimentos de aflição e prazer, que tenho memória e conhecimento...
Vê com os mesmos olhos esse cão que perdeu o amo e procura-o por toda parte com ganidos dolorosos, entra em casa agitado, inquieto, desce e sobe e vai de aposento em aposento e enfim encontra no gabinete o ente amado, a quem manifesta sua alegria pela ternura dos ladridos, com saltos e carícias. 
Bárbaros agarram esse cão, que tão prodigiosamente vence o homem em amizade, pregam-no em cima de uma mesa e dissecam-no vivo para mostrarem-te suas veias mesentéricas. 
Descobres nele todos os mesmos órgãos de sentimentos de que te gabas. Responde-me maquinista, teria a natureza entrosado nesse animal todos os órgãos do sentimento sem objetivo algum? Terá nervos para ser insensível? Não inquines à natureza tão impertinente contradição."

                                Rebecca Selvagem lendo jornal - Do Fotolivro "Penso, Logo, Mio e Existo"

Foi de fato um discurso muito convincente e comprovável. Teve lá seus adeptos naquela época e tem até hoje, mas já era tarde. A sociedade científica já tinha se dado o direito de “fazer qualquer animal sofrer”. Paralelo a isso, a sociedade em geral também já tinha assimilado a ideia de que só o ser humano é capaz de pensar e isso perpetuou a escravidão e a tortura de qualquer outra criatura viva. 
Já era tarde para Descartar os argumentos de Descartes.
“Animais têm suas faculdades organizadas como nós, recebem a vida como nós e a geram da mesma maneira. Eles iniciam o movimento da mesma forma e comunicam-no. Eles têm sentidos, sensações, ideias e memórias. Animais não são totalmente sem razão. Eles possuem uma proporcional acuidade de sentidos” - Lettres de Memmius à Cicéron  (Cartas de Gaius Memmius a Cícero) em 1772.

Assim...
Descartes assinalou a dúvida como a maior prova da existência do pensamento, mas apenas em humanos. Voltaire, por sua vez, apontou que as memórias e os sentimentos estão presentes também nos demais animais. Outros cientistas e pesquisadores continuaram falando da inteligência dos animais.



"Penso, Logo, Mio e Existo" por Charles Darwin 

Charles Darwin, aliás, escreveu que os gatos são alguns dos animais mais expressivos. 

"Os gatos usam muito a voz como meio de expressão, e emitem, sob várias circunstâncias e emoções, pelo menos seis ou sete sons diferentes. Ações de todos os tipos, acompanhando regularmente algum estado de espírito, são de pronto reconhecidas como expressivas. Podem consistir de movimento de qualquer parte do corpo, como o abano da causa de um cão, o encolhimento dos ombros de um homem, o eriçamento de pelos, a exsudação de suor, o estado da circulação capilar, a respiração forçada e o uso de sons vocais ou produzidos por algum instrumento"

E acrescentou: "Até os insetos exprimem raiva, terror, ciúme e amor com sua estridulação" Charles Darwin, do livro "A expressão das emoções no homem e nos animais" http://jornalistafatima.blogspot.com/2013/07/os-gatos-sao-alguns-dos-animais-mais.html

"Penso, Logo, Mio, Existo e... Tenho Alma"



Allan Kardec, considerado pai do Espiritismo, afirmou que os animais também têm alma, entre outras coisas, no "Livro dos Espíritos" publicado em 1857, ou seja, 200 anos após os argumentos de Descartes. Um pequeno trecho:  

"Pois se os animais têm uma inteligência que lhes dá uma certa liberdade de ação, há neles um princípio independente da matéria? Sim, e que sobrevive ao corpo. Esse princípio é uma alma semelhante à do homem? É também uma alma, se o quiserdes: isso depende do sentido em que se tome a palavra; mas é inferior à do homem. Há, entre a alma dos animais e a do homem, tanta distância quanto entre a alma do homem e Deus". 

Veja na íntegra o que diz o Livro dos Espíritos sobre os animais:

https://livrodosespiritos.wordpress.com/mundo-dos-espiritos/cap-11-os-tres-reinos/ii-os-animais-e-o-homem/

Mas era só o princípio. Inúmeros outros livros espíritas aprimoraram a questão da alma dos animais depois de Kardec como os escritos por Ernesto Bozzano e Marcel Benedeti que vale a pena consultar.

                                          Capa "modelo" do Fotolivro "Penso, Logo, Mio e Existo"

                                        Ághata Borralheira em uma das páginas do Fotolivro

Matéria de:
Fátima ChuEcco 
Jornalista ambientalista, atuante na causa animal, escritora e apaixonada por gatos
Autora dos livros:
MI-AU Book - Um livro pet-solidário
MI-AU Book & Cia
Ághata Borralheira & Amigos Tocando Corações
Encontrando Rebecca Selvagem - Uma busca intensa e cheia de fé
Penso, Logo, Mio e Existo


Artigo com Direitos Autorais: Fátima ChEcco, jornalista profissional MTB 21.012 - texto protegido por direitos autorais pode ser compartilhado/divulgado à vontade citando a autora porque isso é LEGAL. Mas não pode ser comercializado/patrocinado em portais na íntegra ou em partes sem citar a autoria por ser ILEGAL.







terça-feira, 11 de junho de 2024

Camisetas e Canecas "Toda Vida Importa" para você divulgar e ajudar uma Causa Nobre




Com essas camisetas e canecas pet-solidárias você divulga uma causa nobre e ainda ajuda protetores de animais de RS que estão cuidando dos animais resgatados das enchentes. A camiseta é em polyester e não precisa passar depois que lava porque não amassa. Custa R$ 80 (R$ 20  vai para doação). Tamanhos P, M, G e GG somente brancas. As canecas possuem duas estampas na mesma peça. Estão lindíssimas! Custam R$ 60 (R$ 10 para animais de RS). As estampas foram desenvolvidas pela jornalista especializada em pets Fátima ChuEcco, com ajuda da Inteligência Artificial.

Entrega pessoalmente em estações de metrô de SP ou envio por Sedex para outras cidades e estados com cobrança da taxa de correio. Peça pelo zap 11 94682-6104. Seja pet-solidário!

















segunda-feira, 10 de junho de 2024

Curso gratuito "Animais e Cidades" sobre política animalista e com certificado


A Frente Legal Animalista abriu inscrições para o curso “Animais e as Cidades: Desafios Municipais para a Construção de Políticas Públicas Animalistas”, que acontece de 18 de junho a 8 de agostoO curso é totalmente gratuito, online e visa discutir os principais desafios enfrentados pelos municípios na implementação de políticas públicas voltadas para o bem-estar animal. 

O público alvo inclui pré-candidatos ao Executivo e Legislativo municipais, juristas, protetores de animais, gestores de ONGs de proteção animal e demais interessados.  Os inscritos terão a oportunidade de explorar uma variedade de temas relevantes como legislação, saúde animal, bem-estar, educação, manejo populacional, entre outros.

As aulas serão disponibilizadas no site da Frente Legal Animalista e no canal do YouTube do Fórum Animal.
Os inscritos receberão o link das aulas semanalmente, por email e, além disso, os participantes que completarem a avaliação final disponível no site até o dia 15 de setembro receberão um certificado de conclusão de curso.
Saiba mais acessando:

Texto: Fórum Animal


  

Filme sobre protetora de animais na Netflix. Genial! Não percam!


O filme "Limites" ou "Boundaries" (título original) é bem interessante e tem como personagem principal Vera Farmiga na pele de uma mulher (Laura) que resgata animais em situação de rua ou em perigo. Em casa ela tem cachorro paraplégico, cego, doente, idoso e também alguns gatinhos. E quem ama, protege ou resgata animais vai se encantar logo nos primeiros minutos do filme com a aparição de um gatinho resgatado (veja o trailer logo abaixo).

Embora tenha entrado na Netflix em abril, o filme é de 2018 e, segundo a escritora e diretora Shana Feste, foi realmente feito para sensibilizar as pessoas sobre a vida dos animais nas ruas. A cachorrinha de Shana resgatada, Loretta, também faz parte do elenco. Aliás, uma curiosidade do filme é que na época de seu lançamento original os jornalistas receberam também as informações do atores caninos.


A protetora de animais do filme é uma mulher divorciada com um filho menor de idade que a ajuda nos resgates e tratamento dos animais. Ela faz terapia para tentar se livrar do impulso de levar animais para casa. São mostrados aspectos bem semelhantes aos da vida real dos protetores de animais.

Laura tem ainda um problema de relacionamento com o pai que procura amenizar durante uma viagem em que a família percorre quilômetros de estrada com três passageiros caninos encontrados pelo caminho. Gente... é genial o filme!

Outro aspecto abordado é a venda de maconha (pelo pai) a públicos diversos, de monges budistas a pacientes de câncer. E um terceiro ingrediente é o dom maravilhoso do filho para a pintura, porém resultando num estilo de arte pouco compreendida ou aceita pela sociedade.

Então o roteiro não se prende só a um tema. Consegue entrelaçar vários com muito capricho e excelentes atores, inclusive com uma aparição de Peter Fonda.

Veja trailer legendado:


Em entrevista ao Culture Mix Online (acesse a matéria completa AQUI), a cineasta disse:

"Qualquer pessoa com algum tipo de trauma de infância sente atração por animais. Os animais eram meu espaço seguro enquanto crescia porque, assim como no filme, eles são a única coisa que nunca pode te machucar. E eles representam amor, lealdade. Então me cerquei de animais. Eu ainda faço. Eu sou um grande salvador. Este filme foi uma oportunidade de esclarecer algo que realmente me interessa profundamente. Foi muito legal de ver foi o impacto que os animais tiveram no elenco. Loretta, minha cadela, teve as cinco melhores semanas de sua vida, porque estava sempre nos braços de alguém".

Então não percam essa preciosidade!

Texto Fátima ChuEcco

Fotos de divulgação




domingo, 9 de junho de 2024

Exposição e debates pelo fim da exportação de animais vivos no Memorial da América Latina


Os humanos não poupam infernos para os animais na Terra, mas se tem um que comove até quem se alimenta de carne é o inferno das embarcações que carregam milhares de bois, vacas e bezerros vivos para serem mortos em outros países. Um objetivo que nem sempre se cumpre uma vez que centenas deles morrem antes do destino devido as péssimas condições da viagem. Alguns animais chegam a ter os olhos saltados com o forte cheiro de amônia. É um horror do começo ao fim em viagens que podem levar semanas em alto mar.

Como 14 de junho é o Dia Internacional Pelo Fim da Exportação de Animais Vivos  o Fórum Animal programou uma exposição fotográfica e mesas de debate sobre o tema que acontecem na Biblioteca Latino-Americana Victor Civita, Memorial da América Latina, em São Paulo, com entrada gratuita.

A exposição acontece entre 14 e 29 de junho e poderá ser visitada de segunda a sexta, das 10h às 17h e aos sábados, das 10h às 15h. Já para as mesas de debate, a programação inclui especialistas na pesquisa e no ativismo pelo fim do transporte de gado vivo no Brasil, para discutir o tema ao longo de dois dias
Veja a programação:






Outras duas ações promovidas pela Mercy For Animals (@mfa_brasil ) sobre o mesmo tema:

Ações MFA
09/06/2024 - Coleta de Assinaturas contra a Exportação da Vergonha
Metrô Trianon Masp
11h às 12h30
Concentração: 10h45
16/06/2024 - Manifestação Pacífica: manifestação contra a Exp de Animais Vivos com cartazes, faixas e máscaras
10h às 13h30

Av, Paulista, 2073 - MASP

Para mais informações acesse: https://www.instagram.com/forum.animal/ 

sábado, 8 de junho de 2024

Os gatos são muito expressivos e até Darwin notou isso


"Os gatos usam muito a voz como meio de expressão e emitem, sob várias circunstâncias e emoções, pelo menos seis ou sete sons diferentes. Um dos mais curiosos é o ronronar de satisfação produzido tanto durante a inspiração quanto a expiração. O puma, a chita e a jaguatirica também ronronam"


O trecho acima é do livro "A expressão das emoções no homem e nos animais", escrito por Charles Darwin em 1872 ou quase 150 anos atrás.

Ele demonstra, pelo método de observação, desenhos, fotografias e relatos de colaboradores, que os animais têm emoções como alegria, medo, raiva e ciúme, manifestadas por meio das expressões faciais e corporais, além de sons e uma comunicação própria.  


Darwin defende que algumas de nossas expressões são herdadas de antepassados primitivos, comum tanto aos homens quanto aos outros animais. Diz ainda que muitas de nossas expressões são inatas e não aprendidas já que se repetem em pessoas das mais variadas culturas.

"Um exemplo clássico é ainda hoje o homem mostrar seus dentes caninos quando está enfurecido, da mesma forma que o fazem macacos, cães  e outros bichos, apesar de não se servir disso para brigar"

Vejam isso:

"Ações de todos os tipos, acompanhando regularmente algum estado de espírito, são de pronto reconhecidas como expressivas. Podem consistir de movimento de qualquer parte do corpo, como o abano da cauda de um cão, o encolhimento dos ombros de um homem, o eriçamento de pelos de um gato, a exsudação de suor, o estado da circulação capilar, a respiração forçada e o uso de sons vocais ou produzidos por algum instrumento. Até os insetos exprimem raiva, terror, ciúme e amor com sua estridulação".




Darwin fala da expressão canina:

"Alguns cães demonstram um estado de espírito de prazer e excitação, associado à afeição, de uma maneira bastante peculiar: mostrando os dentes, como num sorriso".


E  destaca, é claro, chimpanzés e orangotangos que, notoriamente, são os mais expressivos dentre todos os seres vivos, assim como os humanos.

"Se fazemos cócegas num chimpanzé jovem - e as axilas são particularmente sensíveis às cócegas como nas nossas crianças - um som mais nítido de carcarejo ou risada é produzido", comenta no mesmo livro.

"Macacos também tremem de medo e, às vezes, soltam suas excreções. Pude ver um macaco quase desmaiar de tanto terror quando capturado. A expressão de um macaco quando provocado ou afagado por seu tratador é quase tão expressiva quanto a dos humanos".


Darwin morreu em 1882 aos 72 anos e seu legado ainda hoje divide opiniões. Uns acham que seu longo e complexo estudo do comportamento animal tinha a intenção de provar que os animais sentem e sofrem como nós e, portanto, não poderiam ser explorados pelo homem como objetos inanimados.

Outros acreditam que os estudos de Darwin serviram para endossar os horrores que a medicina e a ciência já faziam com os animais desde aquela época sob o argumento de que, sendo muito parecidos conosco também seriam os melhores modelos para se explorar como cobaias.

Mas nesse artigo quero concentrar o foco nos expressivos gatos com uma pequena amostra do fabuloso trabalho do fotógrafo Michael Hans cuja página no facebook pode ser acessada AQUI e cujas imagens ilustram também o texto acima







Fotos: Michael Hans
Pesquisa e Texto: Fátima ChuEcco Jornalista/Escritora apaixonada por gatos e por todos os animais...e sempre em busca de gente sensível e talentosa
Acesse meu site www.miaubookecia.com



sexta-feira, 7 de junho de 2024

Entrevista Internacional: Conheça J`accuse, o cãopanheiro de Lupin (Série Netflix)



Quem acompanha a série "Lupin" da Netflix já deve ter se encantado com o cachorrinho adotado pelo personagem Assane Diop, interpretado pelo ator Omar Sy. As aparições de J`accuse são realmente memoráveis, embora  o cachorrinho não apareça em todos os episódios. Sua atuação no capítulo gravado num cemitério, na Parte 3 da série, é sensacional. Merece um Oscar.


Mas é preciso que os fãs de Lupin e de seu fiel cãopanheiro saibam: J`accuse é na verdade uma cachorrinha chamada Monette que foi adotada na Espanha pela educadora/treinadora de animais Marisa Jaquero.

E foi a própria Marisa que me contou a trajetória de Monette:

"Monette foi resgatada da rua em uma vila de Albacete, na Espanha. É uma cadela sem raça com um caráter muito meigo e calmo. Monette trabalhou em filmes como Docter ?, A cause des filles et des garcons, Mouche,… e a famosa série Lupin na Netflix com o papel de J'accuse. O exercício que ela fez para dar vida à sua personagem foi cuidadosamente preparado com bastante antecedência e ela sempre é recompensada com seu brinquedo e suas guloseimas favoritas que são pedaços de frango. Ela nunca tem medo durante as filmagens, pelo contrário, pois suas filmagens são sinônimo de brincar comigo, com quem tem um vínculo muito especial e de muita confiança". 


Quando pergunto como  a cadelinha vive na França, Marisa responde:

"Monette mora em Avinhão, no sul da França, com outros 3 cães que também foram resgatados da rua. No instagram @dogmoilapatte você pode acompanhar a vida deles"



"Uma das cachorrinhas, chamada Mimi, é a companheira inseparável de Monette, com quem ela adora brincar e treinar juntas".


Depois de se tornar a "queridinha" da série Lupin, será que Monette tem planos cinematográficos para o futuro?

"No momento Monette está aproveitando as férias e ainda não sabemos se uma nova temporada de Lupin será filmada", comenta Marisa.


Ahhhh... queremos tanto ver a Monette de novo e de novo... sempre. Mas fica a dica. O instagram @dogmoilapatte é uma delícia. Acesse AQUI. Está cheio de fotos e muitos vídeos da Monette. Acessem!

Vale salientar que animal retirado das ruas pelas prefeituras de cidades de alguns países europeus, incluindo França, tem um final trágico. Portugal é um dos poucos lugares onde se criou lei para impedir a eutanásia de animais sem lar. Dar a um animal de rua a chance de ser artista é, muitas vezes, salvar-lhe a vida.

Mas o que significa J`accuse?

Seria como dizer "eu acuso". O cachorrinho recebeu esse nome porque late toda vez que alguém diz "Pellegrine", que é o sobrenome da família que arruinou a vida de sua primeira tutora, uma jornalista que se torna amiga de Assane Diop. Então é como se ele latisse em protesto ao ouvir "Pellegrini".

Veja o vídeo de J`accuse X Pellegrini AQUI

OUTRO VIDEO da Monette Imperdível:

Aproveite para ver a própria Monette comentando sobre a Primeira Parte da série acessando o link da Netflix AQUI

Sobre a Série Lupin

Uma das séries de maior sucesso da Netflix é, acima de tudo, muito inteligente. A montagem das cenas e as estratégias de disfarce do protagonista são fabulosas. A série é baseada nos romances do escritor francês Maurice Leblanc e datam de 1905. Arséne Lupin, personagem fictício de Leblanc, numa tradução livre para o português seria "Ladrão de Casaca". 

A  série conta a trajetória de Assane Diop (Omar Sy): um ladrão que é rei dos disfarces, especialista no roubo de joias e obras de arte, e que tenta, na medida do possível, não matar ninguém e só roubar de quem é rico (e de preferência corrupto). Inclusive, ele passa a ser admirado pelos franceses e vira uma espécie de anti-herói. Ele é fanático pelos livros sobre Lupin e reproduz muitos de seus truques com a ajuda de um amigo de infância e, claro, com uma ajudazinha fundamental do J`accuse.


Fotos: Instragam  @dogmoilapatte com exceção da cena do cemitério que eu mesma tirei da TV

Texto: Fátima Chu🌎Ecco, jornalista e escritora, fundadora da editora www.miaubookecia.com



quinta-feira, 6 de junho de 2024

PENSE FORA DA CAIXA



Dianna ilustra a expressão “Pensar fora da Caixa” que vem do inglês “Think outside the box” e significa pensar de forma criativa, livre das amarras tradicionais e de condutas engessadas, tanto na vida corporativa quanto na vida pessoal. Estudos mostram que quanto mais as pessoas são curiosas (assim como os gatos naturalmente são), mais elas se tornam criativas porque passam a conhecer muitos elementos e caminhos novos. Por isso, na busca por pessoas talentosas, as empresas tentam descobrir quais os candidatos mais curiosos: os que mais perguntam, exploram o conteúdo de trabalho, fazem pesquisas, se interessam pelos demais companheiros e procuram aprender com eles.Ser curioso é o PRIMEIRO PASSO para PENSAR FORA DA CAIXA. 


A revista Harvard Business Review Brasil aborda esse tema com excelência e, inclusive, traz na capa um GATO. A matéria, assinada por Francesca Gino, diz "A curiosidade é muito mais importante para o desempenho de uma empresa do que se imagina". Alguns trechos a destacar:

"A CURIOSIDADE MELHORA A INTELIGÊNCIA. Aumenta a perseverança e a determinação"

"Quando nossa curiosidade é instigada, as decisões são tomadas com mais racionalidade e as soluções são mais criativas. Além disso, a curiosidade leva os funcionários a terem mais respeito por seus líderes e a desenvolver relações de trabalho mais confiáveis e colaborativas com os colegas"

"Quando exploramos outros terrenos, ouvir é tão importante quanto falar: ajuda a preencher as lacunas do nosso conhecimento e a identificar outras questões para investigar"

"Pro que evitamos fazer muitas perguntas? Porque temos medo de ser julgados como incompetentes, indecisos ou pouco inteligentes. No entanto, ao fazermos perguntas, promovemos conexões mais significativas e resultados mais criativos"

"O por que das coisas está sempre presente no vocabulário das crianças, pois sua necessidade de entender o mundo que as cerca é insaciável.Elas não têm medo de fazer perguntas e não se preocupam com o que os outros irão pensar. Mas quando nos tornamos adultos geralmente reprimimos nossa curiosidade"

"Mas para criar e inovar é essencial manter o sentido de encantamento. Os líderes mais eficientes procuram formas de despertar a curiosidade dos funcionários para alimentar o aprendizado e a descoberta"

E VOCÊ... PENSA DENTRO OU FORA DA CAIXA?









quarta-feira, 5 de junho de 2024

Fofão convida: Conheça o Poder Curativo dos Gatos e Saiba Como Encontrar Gatos Perdidos


Esse é o Fofão. Mora pertinho da onde vai acontecer o Sampa Cat Fest neste final de semana, 8 e 9 de junho, no Beco do Catman (antigo Batman), na Vila Madalena, com entrada franca. Ele é um clássico exemplo de gato com poder curativo. Quem mora ou trabalha perto do Fofão garante que ele cura mau humor.

Mas a verdade é que há muitos relatos sobre gatos que foram capazes de curar depressão, dores físicas e indicar doenças no organismo de seus tutores antes mesmo de exames clínicos revelarem um problema. Na palestra "O Poder Curativo dos Gatos", que acontece dia 8, sábado, às 16h, na Ziv Gallery 2, você vai saber o que a Ciência diz sobre isso.


A palestra abre espaço para as pessoas compartilharem suas experiências a esse respeito e elas podem, inclusive, participar de um livro que abordará o assunto escrito pela jornalista especializada em pets (e gatóloga) Fátima ChuEcco.

No domingo, a jornalista, que é também consultora da BuscaCats (única consultoria especializada em gatos perdidos), vai dar orientações de como evitar erros na busca de um gatinho que se perdeu e criar estratégias para encontrá-lo o mais rápido possível. A palestra "Como encontrar gatos perdidos" é no dia 9, às 14h, também na Ziv Gallery 2.


Mas enquanto não chega o final de semana, vocês podem se deliciar com esse vídeo do Fofão e, na sequência, ver a programação do Sampa Cat Fest que tem todas as suas atrações gratuitas.





Texto: Fátima ChuEcco, jornalista especializada em pets, escritora, consultora da BuscaCats e fundadora da editora miaubookecia.com












DICA Valiosa para quem está com o gatinho perdido

ALERTA importantíssimo para quem está com o gatinho perdido. Tem que olhar todas as postagens de gatos encontrados no período em que você p...