domingo, 9 de janeiro de 2022

Saiba por que gatinha com plaquinha de RGA (agora obrigatório) não teve tutora localizada


Agora todo cão e gato de SP precisa, por LEI, ter um RGA - Registro Geral Animal que é emitido gratuitamente pelas prefeituras do Estado. Em Barra Bonita, no Interior, a prefeitura inseriu também a microchipagem. As medidas são muito boas para, por exemplo, localizar o tutor de um animal perdido já que ele ganha um código que dá acesso aos seus dados. Mas... para funcionar é preciso algumas providências por parte dos tutores e tb da prefeitura.

Em primeiro lugar, no caso do RGA, o cão ou gato precisa carregar esse código numa plaquinha pendurada na coleira o tempo todo.

Em segundo lugar, os dados do registro, como fone e endereço, precisam estar sempre atualizados, caso contrário, o tutor não é localizado.

E em terceiro lugar, ainda que a Lei facilite a confecção de um RGA, inclusive pelo site da prefeitura, é necessário que seja fácil e rápido o acesso a um banco de dados por parte de quem encontra e resgata um animal perdido.


Cartazes salvaram gatinha com RGA desatualizado

A gatinha da foto, com RGA pendurado no pescoço, foi recentemente resgatada da rua quase sem vida. Giulia, a moça que se preocupou em salvá-la da morte, tentou várias vezes falar com o CCZ de SP (atual Cosap) pelo 156, mas não conseguiu ter informação da gatinha. Ela então conseguiu um número direto com o plantão do Orgão que lhe forneceu fones que não eram mais da tutora.

Como a prefeitura não fornece endereço do tutor, Giulia tentou por conta própria localizar a casa da gata procurando os antigos números de telefone no google. Achou a residência bem próxima de sua casa, mas também não era mais onde a gata morava.

Enquanto cuidava da gatinha extremamente debilitada, Giulia também começou a publicar posts na rede social e espalhar cartazes nas redondezas. Na outra ponta da história, as tutoras da gatinha também a procuravam e espalhavam cartazes. 

Ou seja, moravam super próximas mas não estavam se encontrando... e o tempo passando com a gatinha bem doentinha.

Isso teria sido evitado se os dados do registro tivessem sido atualizados, mas também ficou evidente que a prefeitura precisa facilitar o acesso aos dados do registro de um animal perdido porque, em muitos casos, cada segundo é importante para salvar a vida de um bichinho.

Finalmente, por meio dos cartazes (e não do RGA), a gatinha conseguiu voltar para casa. No entanto, já era tarde demais. Ficou muito debilitada passando dias na rua e na demora em encontrar as tutoras. Morreu uns dias depois de reencontrar a família.

Veja os emocionantes vídeos:


O REENCONTRO:



 Saiba como tirar o RGA nessa matéria  da Globo acessando AQUI

 Veja como Barra Bonita implantou RGA e chip acessando a matéria de TV AQUI


Fátima ChuEcco - Jornalista e Escritora 

Autora do clássico "Mi-Au Book - Um livro pet-solidário" que reuniu cães e gatos do Brasil e exterior e teve em sua segunda edição a participação de Brigite Bardot. Jornalista ambientalista, de cultura e turismo, especializada em animais de estimação. Presta consultoria sobre gatos perdidos e desenvolve fotolivros literários com crianças e animais, além de atuar com numerologia alinhada ao Tarô dos Gatos e dos Cachorros.  Saiba mais no site www.miaubookecia.com  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"Massacre da Serra Elétrica" em SP: Paraíso de saguis e aves sendo dizimado. Assine a petição!

URGENTE! Quem ama animais ou têm consciência da importância de se preservar áreas verdes precisa assinar agora mesmo a petição para impedi...