domingo, 18 de fevereiro de 2018

“O Touro Ferdinando” mostra abatedouro em detalhes e é um desenho fabuloso para crianças e adultos


Numa rara ousadia em animações infanto-juvenis do cinema, o filme “O Touro Ferdinando”, que é dirigido pelo brasileiro Carlos Saldanha (A Era do Gelo e Rio), mostra o interior de um abatedouro na Espanha desde o compartimento onde os bois são içados até o momento final, passando por várias máquinas de corte e amaciamento da carne.

Mas Calma! Nenhum boi é morto no desenho! A turma de bois que entra no frigorífico escapa com vida e por isso mesmo a animação é formidável para ser mostrada a filhos, netos e sobrinhos. Professores deveriam exibir Ferdinando na escola como um trabalho extra-curricular. Vegetarianos e veganos deveriam exibir esse desenho em seus eventos e para suas crianças.

O Touro Ferdinando concorre a indicações ao Oscar 2018 nas categorias de Melhor Animação, Melhor Canção Original e Melhor Trilha Sonora. O filme segue o conteúdo do clássico de Walt Disney que, na época, teve apenas 7 minutos de duração. Veja abaixo:



Escrito em 1936 pelo autor americano Munro Leaf,  chegou aos cinemas norte-americanos em 25 de novembro de 1938 e ganhou Oscar de Melhor Curta-Metragem de Animação, categoria na época chamada de "Curta-Metragem - Cartoons".
A nova versão tem muita cor, humor, personagens incríveis e um enredo maravilhoso que nos prende do começo ao fim. 

                                            Desenho original de 1936

Muita ação, muita emoção, especialmente no final, quando Ferdinando, já na arena da tourada, fica na mira da espada. O final é feliz, então os mais sensíveis não precisam ter medo de assistir. A animação é recheada de mensagens de amizade, compaixão e amor.

Fui ver no cinema sozinha, sem a companhia de nenhuma criança e me surpreendi ao perceber pelo menos mais umas sete mulheres também vendo o filme sem menores de idade ao lado. Embora o filme seja todo construído para ter uma linguagem acessível as crianças é uma ótima dica para os adultos também, especialmente, os que amam os animais e são contra as touradas.



Eu vi a versão antiga quando era criança e tenho certeza que o filme teve influência na formação de minha personalidade. Nunca me saiu da memória o touro Ferdinando cheirando flores. Como neta de espanhola nascida na Província de Múrcia, em casa tinha até uma castanhola. Minha mãe contava que tinha tios toureiros que ficaram na Espanha e, provavelmente, lá morreram na época da guerra que fez minha avó fugir para o Brasil. Mas minha mãe detestava touradas (embora nunca tivesse visto uma pessoalmente já que nasceu no Brasil).

Acredito que para a causa animal, um dos pilares mais importantes, talvez essencial e básico, é atingir as novas gerações. Ainda que esteja sendo feito um trabalho consistente e permanente no sentido de proteger os animais em todo o mundo, isso tudo pode se perder se as novas gerações não derem continuidade, mas elas só farão isso se forem motivadas com filmes como o do Ferdinando e livros que incentivem o respeito aos animais.

Não percam! Ainda está em cartaz em uns poucos cinemas e deve entrar no Now em breve. Veja o trailer





DIA MUNDIAL DO GUARDA FLORESTAL. Vamos cumprimentar os heróis que protegem os gorilas

Na foto estão as gorilas Ndakazi e Ndeze - sim elas ficam de pé como pessoas - e alguns dos guardas florestais da República Democrátic...