segunda-feira, 22 de junho de 2020

Como está hoje o gatinho Huru, salvo de um matadouro na China e cuja foto rodou o mundo?



Quem vê Huru na foto da esquerda mal consegue associar com o gatinho desesperado e agarrado nas grades de um matadouro da China (foto da direita). A imagem de Huru lutando pela vida emocionou pessoas do mundo inteiro em 2015 quando ele foi salvo junto com outro gato e mais dois cães por uma equipe da Humane Society International (HSI).

O Dr Peter J. Li, especialista em Direitos dos Animais e Política Ambiental da HSI na China e que participou do resgate, postou hoje (22/06) em seu Facebook fotos atualizadas do gatinho que, depois de atravessar o inferno onde assistia outros gatos serem mortos, agora vive no Reino Unido. As fotos foram cedidas por Jane, que adotou Huru quando ela ainda vivia nos Estados Unidos e já tinha outros seis gatos.

                               Huru em fotos recentes em sua nova casa no Reino Unido

Peter Li relembra o dramático momento de resgate:

“Eu tive dois minutos para salvar quatro animais da morte”

“A decisão de uma fração de segundo que tive que tomar um dia em um imundo matadouro Yulin encharcado de sangue em 2015, vai me assombrar pelo resto da minha vida. Tive a oportunidade de salvar dois cães e dois gatos de serem assassinados vivos, mas parecia uma escolha impossível. Então vi o gato branco e preto esfarrapado escalando a parede da gaiola. A cada passo, ele miava mais alto, como se estivesse implorando comigo para tirá-lo de lá”

                               Fotos de 2015 postadas no Facebook do Dr Peter Li

“Eu visitei muitos matadouros de cães e gatos na China em minha função na Humane Society International, que visa proteger animais do mundo inteiro de sofrimentos, já que milhões de cães e gatos são mortos anualmente em todo o país para o comércio de carne. São na sua maioria roubados de suas casas e ainda usam coleiras quando são amontoados em caminhões e transportados durante dias sem comida ou água para o matadouro. Quando chegam ao destino, muitos já morreram de asfixia ou desidratação. Eles são os sortudos. O que aguarda os sobreviventes é de partir o coração”

Embaixador de Yulin

Acredito que alguns bichinhos têm uma missão especial na Terra. A de Huru foi chamar a atenção para um dos mais cruéis festivais do planeta, o “Dog and Cat Meat Festival”, realizado anualmente na China e, por isso, ele se tornou “Embaixador de Yulin”, um símbolo contra o comércio de carne de gato e cachorro que aliás, ocorre também em outros países asiáticos.

                                 Foto recente de Huru em sua casa no Reino Unido

Esse ano, mesmo com a pandemia da covid-19 associada aos mercados chineses de venda de animais e um recente decreto do governo chinês instituindo os cães como animais de estimação e proibindo o consumo de sua carne, o Festival de Yulin teve início no último final de semana. A HSI conseguiu resgatar 10 filhotes de cães. Leia a matéria AQUI

Mais emoção... Yulu – companheiro de Huru

Em 2015, o Dr. Peter J. Li relatou em detalhes o resgate de Huru e seu companheiro de cela Yulu:

“Huru estava num estado deplorável, sujo e parecia me dizer – por favor, não vá embora sem mim. Seus olhos eram de cortar o coração e ele estava claramente aterrorizado. A coleira ainda ao redor de seu pescoço era prova de que ele vinha de um lar amoroso ou tinha sido um gato de rua cuidado por amantes de gatos da vizinhança”

                                Huru beija Yulu quando ambos ainda aguardavam adoção

Ao observar o matadouro, o Dr. Li também notou a presença de um gato amarelo que parecia seguir Huru. Calculou que podiam ser companheiros ou talvez tivessem vindo do mesmo lugar. Resolveu salvar ambos além de outros dois cães pequenos:

“Eu estava exultante por ter conseguido colocá-los para fora, mas com o coração partido para com os outros que tiveram de ficar”

“Huru escapou da morte prevista para o dia seguinte de nossa visita. Ele tinha um cheiro horrível e estava visivelmente desidratado. Não havia nada em seus olhos além de tristeza”

Assista o VIDEO sobre a incrível história de Huru e Yulu  acessando AQUI

Um mergulho do inferno ao paraíso

Huru e Yulu saíram de Yulin para Pequim onde receberam os primeiros socorros e, em agosto de 2015, voaram para a Washington Animal Rescue League nos EUA, onde foram colocados para adoção. A foto de Huru no matadouro ajudou a arrecadar o suficiente para a viagem. Poucos dias depois Huru já tinha sido adotado por uma família residente em Virgínia (EUA).

             Huru com Brian, um de seus novos irmãos em foto do Instagram de Huru

A família que Huru ganhou já tinha outros seis gatos, mas ele se adaptou muito bem e, apesar de todo o trauma, preservou sua personalidade amorosa. É carinhoso com os outros felinos, mas tem um amigo em especial, o Brian, que tem dificuldade de locomoção. Os dois se divertem muito juntos e, curiosamente, Brian lembra bastante Yulu. No fim de 2018 Huru e seus seis ”irmãos” se mudaram para o Reino Unido.

Sem a fama de Huru, o gatinho amarelo Yulu levou alguns meses para ser adotado, mas também acabou sendo acolhido por uma família. O cãozinho Ricky também conseguiu ser adotado nos EUA. O outro cão, Tom, não resistiu.

Junto com as novas fotos de Huru, o Dr. Peter J. Li escreveu em seu Facebook:  


              Dr. Peter Li em foto de 2015 quando houve o resgate 


“Yulin, com seu comércio de carne de cachorro e gato, envergonha o povo chinês, a maioria dos quais não come carne de cachorro, ainda menos carne de gato. Essa indústria de carne para cães e gatos deve ser proibida como escravidão”


AJUDE

Para ajudar os trabalhos de resgate e acolhimento dos cães e gatos da China, Corea, Vietnã e outros locais onde se come esses animais clique AQUI

                                        Ativistas chineses com Huru, Yulu e o cão Ricky

NOTA IMPORTANTE: Vale lembrar que são ativistas chineses (incluindo Dr Peter Li) que estão salvando os animais e tentando avanços junto ao governo e à população para acabar com consumo de carne de cachorro e gato na China e outros países asiáticos. Todos os países têm suas próprias atrocidades com animais que são cometidas por uma parcela da população. Na China não é diferente.  Não são todos os chineses que concordam com os festivais de tortura animal ou que consomem cachorro e gato. E muitos chineses têm arriscado a própria vida para salvar inúmeros animais.

Fátima ChuEcco
Jornalista/Escritora

Um comentário:

  1. Meu Deus.. Emocionante. Que eu mais queris é que esses festivais do inferno acabassem...

    ResponderExcluir

ESTRANHAS MANIAS FELINAS

“Daqui não saio, daqui ninguém me tira”. A frase, que é muito popular no Brasil, se encaixa direitinho em algumas situações protago...