sexta-feira, 31 de julho de 2020

DIA MUNDIAL DO GUARDA FLORESTAL. Vamos cumprimentar os heróis que protegem os gorilas


Na foto estão as gorilas Ndakazi e Ndeze - sim elas ficam de pé como pessoas - e alguns dos guardas florestais da República Democrática do Congo (RDC). À direita e na foto menor (ao centro) está Patrick com Ndakazi que possuem uma ligação muito especial. As duas gorilas da montanha e mais outros dois gorilas da mesma espécie vivem na creche dos gorilas orfãos. Todos os quatro foram resgatados quando pequenos depois de seus pais serem mortos por caçadores no Parque Nacional de Virunga (RDC).

Patrick tem publicado em seu Facebook várias fotos e vídeos muito interessantes e também emocionantes, principalmente com Ndakazi que hoje está com 13 anos. Ela é muito curiosa, gosta de observar coisas que Patrick mostra no celular e adora fazer selfies. Ndakazi só faltar falar! 

O material produzido por Patrick e outros guardas florestais tem chamado a atenção de pessoas do mundo todo para a delicada situação dos gorilas das montanhas (dos quais só restam mil indivíduos) e também dos guardas florestais, sendo que muitos já perderam suas vidas defendendo os gorilas.  E hoje, 31 de Julho, é o dia deles: Dia Mundial do Guarda Florestal!

Com a pandemia tudo ficou muito pior porque o turismo local foi suspenso e a floresta ficou com o acesso facilitado para caçadores. Por isso, campanhas têm sido feitas para arrecadar recursos que possam auxiliar as famílias dos guardas mortos e dos heróis que continuam numa batalha diária. 

E quando a gente vê cenas encantadoras como essas com Ndakazi bate uma vontade enorme de proteger essas enormes e gentis criaturas. A ONG Virunga.org recebe doações em dinheiro e vende artigos como camisetas em homenagem aos gorilas e aos guardas florestais.  Esse trabalho pode ser visto no Facebook acessando AQUI

Para acompanhar o incrível cotidiano de Ndakazi, Ndeze e os outros gorilas no orfanato acesse o facebook de Patrick AQUI

Aproveite e dê os parabéns ao Patrick lá na página dele. 
O meu expresso por aqui: Obrigada por esse corajoso, importante e lindo trabalho que você e seus companheiros realizam!

Fátima ChuEcco
Jornalista/Escritora 


quinta-feira, 30 de julho de 2020

Comida natural faz bem, mas é preciso saber o que dar e como dar


Se nossos animais falassem talvez eles dissessem: "Será que dá pra variar o cardápio?".
Deve ser mesmo pouco prazeroso comer todo dia as mesmas "pedrinhas" de ração. E mesmo os sachês de comida úmida, que são mais atraentes, têm suas restrições porque cada bichinho tem suas fragilidades físicas e necessidades nutricionais. Por conta disso tem bastante gente migrando para uma alimentação natural, só que não é tão simples assim.

Eu lembro que, muitos anos atrás, quando a ração industrializada ainda estava só dando as caras por aqui, minha mãe alimentava nossa gata com sardinha crua que trazia da feira. Ela colocava numa vasilha com água porque a gatinha gostava de "pescar" a sardinha morta. Molhava a cozinha toda tentando "abater" a presa, mas por fim comia a sardinha toda satisfeita e sem engasgar com os espinhos.

Hoje eu não imagino minhas gatas com uma sardinha na boca. No máximo um peixe já "limpo" e cozido. Mas reconheço que uma comidinha caseira, bem feita, saborosa e nutritiva é imbatível tanto para nós quanto para eles. E daí vem a pergunta: mas dar o quê e em qual quantidade? Vale lembrar que vários alimentos são inclusive altamente tóxicos para os animais como a cebola e o alho, normalmente usados para temperar arroz e carnes.

E dependendo do animal, de doenças crônicas ou sazonais que ele possui, da idade e porte, a alimentação caseira tem que ser bem pensada para não piorar a saúde dele. Saiba mais sobre esse assunto acessando a matéria completa AQUI

Fátima ChuEcco
Jornalista/Escritora
www.miaubookecia.com 

"EU ME MORDO DE CIÚME". Se seu bichinho é assim é bom ler essa matéria



O popular refrão “Eu me mordo de ciúme", de uma música da banda dos Anos 80 “Ultraje a Rigor”, se encaixa com perfeição nesse cenário em que o cãozinho ou gatinho se vê obrigado a aceitar a presença de um novo animal na casa. O ciúme pode também surgir quando há o nascimento de um bebê ou visitas frequentes de um namorado(a) da(o) dona(o) da casa.  E esses são apenas alguns exemplos. Alguns animais extravasam seu ciúme destruindo almofadas, sapatos, chinelos, vasilhas de comida e qualquer outra coisa mastigável.
Tanto cães quanto gatos podem começar a fazer xixi pela casa numa tentativa de sinalizarem o território que, até então, era só deles. Se eram tratados como “filhos únicos” pior ainda. E dependendo da intensidade do ciúme e da sua dificuldade de lidar com isso, o animal pode começar a ter problemas de pele, má digestão, diarreia e até ficar agressivo. Saiba como lidar com isso acessando a matéria completa AQUI
Fátima ChuEcco
Jornalista/Escritora
www.miaubookecia.com

terça-feira, 28 de julho de 2020

O fotolivro pet-solidário de todo bichinho de estimação



Seu gatinho pode ter um "Mi-Au Book" com uma história criada especialmente para ele e ilustrada com suas mais belas e engraçadas fotos. Além de ganhar um fotolivro de capa dura inesquecível, seu gatinho ainda ajuda uma ONG ou protetora da sua escolha. 

Veja como funciona acessando o site AQUI

Expo Pet Especial reúne fotos de cães e gatos pra lá de especiais


Entrou em cartaz uma exposição que mostra a força de vontade de vários cães e gatos em superar as dificuldades motoras ou físicas para serem felizes junto de seus tutores. Inclusive, o famoso Paçoca, gatinho da foto da abertura deste texto, está entre os exemplos de superação. Para quem não sabe ou não se lembra, Paçoca foi o "gato-propaganda" de uma campanha que culminou  com uma lei que hoje permite que animais sejam transportados no metrô de SP.

Paçoca participou também, como personagem, do livro "Ághata Borralheira & Amigos tocando corações" junto com o Thor (foto abaixo) - ambos cuidados pela Simone Gatto que tem um trabalho voltado para gatos especiais. Acesse a página AQUI



Além do Paçoca e do Thor, outros 13 bichinhos supersimpáticos foram clicados por Lionel Falcon - fotógrafo famoso por suas imagens de cães e gatos. Aliás, essa é a segunda exposição que Lionel faz com animais portadores de deficiências físicas. A exposição está no espaço da Dog Red Walker, na Av Pacaembu, 1721, em Higienópolis, SP. A empresa é focada em adestramento e comportamento caninos. Acesse o site AQUI

Nesta sexta, 31 de julho, Lionel estará presente na exposição às 17h e então é só aparecer! Para acompanhar o trabalho do fotógrafo acesse seu Instagram AQUI

Abaixo algumas fotos da exposição





Fátima ChuEcco
Jornalista/Escritora


domingo, 26 de julho de 2020

Depois de rejeitado, gato é adotado, vira livro e marca de cosméticos veganos



Seu nome é Divino e divina é também sua trajetória. Esse gatinho persa foi comprado quando ainda era um filhote, mas rejeitado por sua tutora poucas semanas depois. Ela alegou ter “enjoado” dele e o colocou para adoção. A situação é comum nos casos em que os animais são comprados por impulso por pessoas despreparadas para criá-los e, ao contrário de Divino, muitos são abandonados à própria sorte nas ruas.

Divino foi adotado pelo empresário vegano Marcio Accordi há sete anos e desde então divide a casa e o escritório em Santa Catarina com seu tutor. Esse mês ele ganhou um livro infantil que leva seu nome e conta exatamente seus primeiros meses de vida quando ele se entusiasmou com aquele que achou que seria seu lar, mas logo teve que partir para outro. Sorte dele! Ganhou dois tutores que respeitam seu jeito de ser e o amam muito! Marcio conta que Divino é bem dorminhoco e escolhe muito bem os lugares para descansar seu corpinho peludo. Teve a ideia de publicar a história de Divino para falar com as crianças sobre adoção.


O livrinho é todo ilustrado e compõe um kit infantil com xampu e sabonete líquido veganos da empresa Biozenthi que não utiliza matérias-primas testadas em animais e não faz testes em animais em sua indústria e nem em laboratórios parceiros. Uma boa dica para a garotada, mas também para veganos de todas as idades e pessoas que gostam de usar cosméticos suaves e neutros... como eu!



O livrinho do Gato Divino acaba de sair do forno e a garotada ou os amantes de gatos podem se conectar com ele pelo instagram @gato.divino onde o gatinho aparece em diversas fotos. Acesse AQUI

Para conhecer a linha de cosméticos veganos do Gato Divino, incluindo o kit com o livrinho, acesse AQUI



Fátima ChuEcco
Jornalista/Escritora


quarta-feira, 22 de julho de 2020

Por que a humanidade ainda não consegue criar vacinas sem torturar animais?



Todos querem a cura de doenças como a covid-19 - nossa grande inimiga do momento. Ninguém quer perder parentes, ninguém quer que as crianças fiquem doentes e ninguém quer morrer. Proteger nossa própria espécie é uma atitude natural e necessária.. mas será que também não poderia ser justa?

Hoje, por acaso, vi essa foto publicada na Folha de SP de 25 de maio. O título da foto era "Apenas uma picada".... e eu fiquei pensando: "Apenas uma picada para quem a aplicou, mas para esse filhote de macaco certamente foi muito mais que isso". 

Reparem no olhar completamente amedrontado e a mãozinha que se agarra no corpo da pesquisadora suplicando ajuda. Definitivamente não é apenas uma picada. 

As cobaias vivem sob extremo pavor, mergulhadas num misto de sensações desagradáveis que obviamente interferem no resultado dos testes. Tanto nossas emoções quanto as dos demais animais alteram o sistema nervoso, cardíaco, entre outros, desregulando todo o organismo... então o resultado de uma vacina ou de um remédio aplicado numa cobaia trata-se da resposta de um organismo vivo sob aquele estado emocional e não no seu estado "normal".

O que eu pretendo com esse texto é uma reflexão. Eu também me beneficio de tudo quanto é de remédio descoberto até hoje e obviamente testado em animais. Desde os primórdios da medicina os animais foram usados e abusados em milhões de pesquisas... e a gente se beneficia disso. Desde o simples analgésico para dor de cabeça até cirurgias complexas, tudo foi testado de forma absolutamente traumática e dolorosa em animais.

Mas a pergunta é: isso ainda é necessário? Estamos assim tão atrasados ou estagnados a ponto de não conseguir métodos seguros e sem causar o sofrimento alheio?

O protocolo mundial para desenvolvimento de vacinas obriga que sejam testadas primeiro em animais (geralmente ratos e macacos) e só depois em pessoas. Mesmo as descobertas in vitro só chegam às prateleiras depois de testadas em animais e, por último, em humanos.

Mas basta olhar para essa foto que aqui destaco (e que nem é das piores perto de outras de laboratórios com cobaias) para ter uma noção do sofrimento imenso e longo a que essas criaturas são submetidas, todos os dias, no mundo inteiro.

Embora o sofrimento animal (físico e emocional) esteja presente em matadouros, touradas, rinhas... e numa gama imensa de atrocidades, nada... nada consegue ser pior que o destino de um animal furado, rasgado, costurado, torturado dia após dia e durante semanas, meses e até anos. 

A vivissecção é a pior de todas as escravidões.

Sabem... se eu pudesse me comunicar com civilizações mais adiantadas ou espíritos mais evoluídos eu pediria, do fundo do meu coração, que doassem seu conhecimento para que os humanos deixassem de usar os animais como cobaias.

Tem que haver outro jeito... porque isso simplesmente não está certo.... pelo menos "não mais" nos dias de hoje. E daí me surge outra pergunta: Será mesmo só uma questão de "atraso" em nossa medicina ou "acomodação"?

Fátima ChuEcco
Jornalista/Escritora

terça-feira, 21 de julho de 2020

Vasilha deve ficar na altura do peito e o material dos potes influencia na saúde



Desde que os cães e gatos foram domesticados e passaram a morar conosco, convencionou-se usar potinhos de água e comida no chão, mas saiba que essa não é a melhor posição para eles se alimentarem, especialmente à medida que vão ficando mais velho, com menos elasticidade e problemas de locomoção.


Mesmo para os mais jovens o ideal é que as vasilhas estejam na altura do peito, como mostram as fotos anexas dos cãezinhos Ronny e Gigi. Reparem que foram usados livros e uma caixa para adequar os potes na altura ideal, portanto, ninguém precisa comprar comedouro novo... basta usar coisas que tem em casa com imaginação.


O material das vasilhas também influencia na saúde. Potinhos de plástico, por exemplo, podem ocasionar um problema sério de acne no queixo dos gatos. Entenda os motivos de não colocar os potes de comida no chão e os melhores materiais para vasilhas acessando o site da Integrativa Pet AQUI

Fáyima ChuEcco
Jornalista/Escritora

sábado, 18 de julho de 2020

Cura para gatos com PIF é barrada por laboratório que teme perder concorrência contra covid-19



O gatinho da foto, batizado de Criança, teve PIF (Peritonite Infecciosa Felina) e quase ficou tetraplégico. Na foto acima ele está com a roupinha que usou na formatura da “Escola da Vida”, feita por sua tutora que comemorou uma vitória “suada” contra a doença. O remédio usado por Criança, durante 84 dias de tratamento, consumiu 25 mil reais conseguidos por meio de vakinha e campanhas no facebook.

“Hoje Criança anda, brinca, pula e até corre, não com a velocidade dos outros gatos que temos em casa, mas consegue correr e subir nas coisas”, conta Bianca Vasconcelos Purificação de Santana, de SP. Criança foi encontrado pelo marido de Bianca abandonado dentro de um balde com um pano. Era só um bebê com os olhinhos ainda fechados. Bianca o alimentou com mamadeira e percebeu a doença quando o gatinho chegou aos oito meses de idade.

                                          Gatinho Criança quando foi resgatado

Ela foi informada sobre o remédio, mas teve que importar da China. “Com 40 dias de  medicação injetável ele teve muitas feridinhas na pele e aí mudamos para as cápsulas que são ainda mais caras. Tem os remédios similares, mas são igualmente caros”, explica.

Bianca se refere a um remédio que falhou no combate ao ebola, mas mostrou-se eficaz contra o coronavírus que causa a PIF (e que não é transmissível aos humanos e nem aos cães). Mas o que seria o fim do sofrimento dos gatos com PIF tem hoje outro destino: o mesmo componente está sendo usado em testes contra a covid-19.

O laboratório Gilead Science, especializado no desenvolvimento de antivirais, se recusa a liberar a patente para uso em animais temendo perder a “corrida” para a cura da covid-19. Isso porque efeitos colaterais em gatos podem desmotivar os investidores para pesquisas com o uso do mesmo fármaco na cura da covid-19.

Pelo menos é o que diz a matéria  da Folha “Antiviral que falhou contra o ebola cura gatos com coronavírus da PIF”, que pode ser acessada AQUI. Lá  há uma explicação mais detalhada sobre a postura nada solidária da empresa.

Triste não? Como as pessoas envolvidas numa missão tão importante como a de salvar vidas podem estar negando a salvação de milhares delas? Toda vida importa.

Não podiam liberar o remédio para os gatos, obviamente a um preço acessível e, ao mesmo tempo, continuar os testes com covid-19?

Gatinho Criança quando estava completamente debilitado. Sua vida foi salva com um remédio caríssimo, mas que demonstrou curar a temida PIF

A matéria da Folha diz também que nas redes sociais há grupos fechados com milhares de  tutores e veterinários tentando facilitar o acesso ao medicamento.

E cita uma pesquisa publicada no ano passado no “Journal of Feline Medicine and Surgery”, onde 31 gatos com PIF foram tratados por 12 semanas com o fármaco da Gilead Science. Dos 31 animais, 25 deles ficaram saudáveis 18 meses após o final das aplicações e, até hoje, passados três anos do final do tratamento, eles permanecem assintomáticos.

No passado, segundo a Folha, a Gilead também não quis liberar o remédio para uso em gatos temendo que efeitos colaterais impedissem investimentos para a cura do Ebola. Adiantou? Não! O fármaco foi reprovado no combate à doença humana.

Agora parece que a cena se repete. Milhões de gatos poderiam ser salvos. Milhões de tutores poderiam respirar mais aliviados. Milhões de veterinários teriam uma opção de cura em mãos. Mas a Gilead parece querer que os investidores olhem para esse remédio como algo milagroso contra a covid-19. Inclusive, para quem quiser saber mais sobre o assunto, o site da empresa já fala dos tais testes contra covid-19. Acesse AQUI

Atenção

A empresa tem um escritório em SP, então tutores, ONGs e veterinários que queiram solicitar mais informações ou mesmo criar campanhas pela liberação da cura da PIF, talvez consigam algum retorno pelo fone 3036-9988 ou pelo email sac@gilead.com 

Fátima ChuEcco
Jornalista/Escritora

domingo, 12 de julho de 2020

DESCUBRA SUA CARTA NO TARÔ DOS CÃES E DOS GATOS



O Tarô é um instrumento de auto-análise, mas quando se trata dos tarôs italianos "Gatti" e "Cani" e também do espetacular Tarô dos Gatos Brancos do artista Severino Baraldi, além de uma viagem ao seu interior, você também alegra o coração em imagens dos animais que mais ama revelando um pouco sobre você.


Faça sua numerologia completa e receba de brinde sua carta em três tarôs de animais com o respectivo significado. A Numerologia inclui: número da Alma, da Personalidade, do Destino e da Lição de Vida... e também da sua Casa e Empresa... e mais: seu Ano Pessoal, como lidar com os números em excesso (que podem prejudicar o desenrolar das coisas) e como compensar a ausência de números em seu nome (o ideal é ter todos os número de 1 a 9).

Veja um exemplo de análise completa acessando AQUI


Você vai se surpreender vendo a si mesma (o)!

VALOR: só R$ 20 (vinte reais) por depósito bancário

Encomende pelo WHATS 11-94682-6104 ou email fatimachuecco@uol.com.br

Quem faz?

Jornalista e escritora Fátima Chuecco (veja trajetória no lado direito do blog)


MI-AUAU Book - O livro pet-solidário que fará seu cãozinho se sentir o "máximo"


Já pensou o "amor da sua vida" protagonizando uma história inteirinha cheia de humor e cor? A Editora MI-AU Book & Cia cria fotolivros capa dura com aventuras contadas através das fotos de seu cãozinho. Ele vai realmente se sentir o "máximo" protagonizando as páginas do MI-AUAU Book que é também um livro pet-solidário: 10 a 20% do valor é revertido para uma ONG ou protetor da sua escolha.
Saiba mais acessando www.miaubookecia.com  ou clicando AQUI

DIA MUNDIAL DO GUARDA FLORESTAL. Vamos cumprimentar os heróis que protegem os gorilas

Na foto estão as gorilas Ndakazi e Ndeze - sim elas ficam de pé como pessoas - e alguns dos guardas florestais da República Democrátic...