terça-feira, 18 de junho de 2019

GATOS DE PALADAR ESTRANHO COMEM ATÉ ATEMÓIA


Gatos que adoram verduras, legumes e até frutas exóticas como atemóia. Sim... eles existem e nessa minha matéria você poderá conhecer alguns desses bichanos incríveis. Eles devoram brócolis, abóbora, abobrinha, alface, ervilha, catalônia, amendoim, abacate e lichia. Fiz um video reunindo cenas supercuriosas desses gatinhos com paladar estranho que também está na matéria. Seriam gatos esquisitos ou mais evoluídos, já que estão se adaptando a uma alimentação bem mais variada?
Leia a matéria completa, cheia de depoimentos do Brasil todo em https://miaumagazine.pt/gatos-esquisitos-ou-mais-evoluidos/

TEXTO: Fátima ChEcco, jornalista profissional MTB 21.012 - texto protegido por direitos autorais pode ser compartilhado/divulgado à vontade porque isso é LEGAL. Mas não pode ser comercializado/patrocinado em portais na íntegra ou em partes por ser ILEGAL.



YULIN - O MAIS CRUEL ESPETÁCULO DA TERRA VAI COMEÇAR DIA 21


JUNHO É MÊS DE LUTO para quem ama cães e gatos. O espetáculo de sadismo coletivo no Festival de Yulin, na China, que começa dia 21 de junho, não é ilegal e atrai milhares de pessoas desde 2010, quando teve início essa barbárie. Cães e gatos perdem a vida das maneiras mais sórdidas: a pauladas, facadas, enforcados, queimados e até mesmo jogados vivos em caldeirões de água fervente. E enquanto esperam a dolorosa morte assistem o sofrimento dos outros animais – um festival de tortura extrema, física e psicológica e, sem dúvida, uma das piores atrocidades contra os animais no planeta.



Todos os anos grupos de ativistas, inclusive muitos chineses, LUTAM bravamente para resgatar alguns animais e fazer o governo proibir de vez esse circo de horror. A HSI - Humane Society Internacional é uma das ONGs empenhadas nisso e que já está atuando contra o festival desse ano há dias. Saiba como a HSI age e conheça a incrível história de resgate dos gatinhos Huru e Yulu, e do cachorrinho Ricky um dia antes de serem mortos em Yulin. Uma belíssima história com final feliz com fotos recentes de Huru que vale a pena conferir.  Acesse minha matéria completa em 

https://miaumagazine.pt/a-incrivel-historia-de-huru-o-gato-resgatado-de-festival-na-china/

Também fiz um video sobre esse emocionante resgate. Assista abaixo



TEXTO: Fátima ChEcco, jornalista profissional MTB 21.012 - texto protegido por direitos autorais pode ser compartilhado/divulgado à vontade porque isso é LEGAL. Mas não pode ser comercializado/patrocinado em portais na íntegra ou em partes por ser ILEGAL.

terça-feira, 4 de junho de 2019

Miados com Sotaque


Você sabia que os miados podem variar de acordo com o país em que os gatos vivem ou até mesmo conforme regiões diferentes de um mesmo país? E que essa diferença de miado tem, inclusive, relação com a linguagem da população humana com a qual os bichanos convivem? Seriam miados com sotaque?
Esse é um dos pontos do Projeto "Meowsic", pioneiro dentro da comunicação homem-gato, de Susanne Scholtz, professora de fonética da Universidade de Lund, na Suécia.  O projeto utiliza a análise fonética para comparar sons de gatos de duas áreas de diferentes dialetos na Suécia: Estocolmo, na parte central e Lund, ao sul do país. O estudo, com duração de cinco anos, deve ser concluído até 2021 e já está causando impacto na mídia e entre os amantes de gatos.
Veja minha entrevista com a pesquisadora na Coluna Fátima ChuEcco (eu!) na Miau Magazine 
Fiz também um video bem-humorado com minhas gatas para falar do tema. Veja em 

TEXTO: Fátima ChEcco, jornalista profissional MTB 21.012 - texto protegido por direitos autorais pode ser compartilhado/divulgado à vontade porque isso é LEGAL. Mas não pode ser comercializado/patrocinado em portais na íntegra ou em partes por ser ILEGAL.

HOMEM COMPRA LAGOSTA NO RESTAURANTE PARA SOLTAR NO MAR


Quem já reparou num comercial da ELO em que um homem escolhe uma lagosta no aquário de um restaurante para soltá-la no mar? Muito interessante. Foi a primeira vez que vi a questão de compaixão pelos animais mortos para consumo ser abordada em publicidade.E a peça ainda diz "Vida longa a você que deu vida longa à lagosta". Ao meu ver merecia um prêmio pela ousadia de tocar nesse assunto inserindo no contexto publicitário um público de defensores de animais que simplesmente nem existe nos comerciais em geral. Criação da Wieden+KennedyO trecho da lagosta faz parte de uma peça publicitária maior, com outras situações. Vejam o recorte com a lagosta:


O video de uma lagosta se desfazendo de um pinça (braço) para conseguir escapar de uma panela com água fervendo impactou o público no ano passado. O jovem que havia escolhido a lagosta para comê-la fresca no restaurante, filmou a cena e, diz ele, acabou levando-a para casa para deixá-la viver num aquário. Vejam a matéria:

https://br.sputniknews.com/mundo_insolito/2018060411380192-china-lagosta-sacrifica-pinca-video/

A revista Veja publicou também uma matéria muito boa sobre a capacidade de sentir dor dos crustáceos. Cita o estudo do sensível escritor David Foster Wallace que, inclusive, se suicidou em 2008. Vejam alguns trechos:

Em 2003, o renomado escritor e ensaísta americano David Foster Wallace voltou-se ao tema, curiosamente recrutado pela principal revista de gastronomia dos Estados Unidos, a Gourmet Magazine. As questões éticas e filosóficas que decorrem da ciência de que esses animais sentem dor e sofrem durante o processo pelo qual passam para chegar ao prato foi abordada em um longo e intenso texto intitulado “Pense na lagosta”, que integra o livro Consider the Lobster and Other Essays (Pense na lagosta e outros ensaios, em tradução livre) lançado em 2005.

“Quando é despejada do recipiente para dentro do tacho fumegante, às vezes a lagosta tenta se segurar nas bordas do recipiente ou até mesmo enganchar as garras na beira do tacho como uma pessoa dependurada de um telhado, tentando não cair.” – David Foster Wallace – “Pense na lagosta”

A matéria da Veja também fala sobre os estudos do biólogo Bob Elwood:

“Bilhões de crustáceos são capturados ou criados para atender à demanda da indústria agroalimentar. Em comparação com os mamíferos, eles não gozam de quase nenhuma proteção sob a única presunção de que não podem sentir dor. Nossas pesquisas sugerem o contrário”, resumiu Bob Elwood, biólogo da Universidade Queen’s em Belfast, na Irlanda.

Veja matéria completa em:

https://veja.abril.com.br/ciencia/e-etico-ferver-as-lagostas-vivas/ 

DIA MUNDIAL DO GUARDA FLORESTAL. Vamos cumprimentar os heróis que protegem os gorilas

Na foto estão as gorilas Ndakazi e Ndeze - sim elas ficam de pé como pessoas - e alguns dos guardas florestais da República Democrátic...