terça-feira, 16 de novembro de 2021

Uma série empolgante que fala de viagens no tempo de uma forma muito convincente


Imagine-se lá no futuro, vivendo no planeta Terra completamente deteriorado por ação da humanidade. Mas imagine também que uma das poucas coisas a sobreviver foi a Inteligência Artificial  que consegue fazer as consciências do futuro retornarem ao passado. Como? Ocupando corpos de pessoas exatamente no instante em que elas estão deixando a vida.

 A ideia da série "Travelers", da Netflix, é sensacional. A viagem do tempo, nesse caso, ocorre de forma totalmente diferente da que já vimos em outros filmes: quem viaja não é o corpo material, mas a consciência, cuja missão é interferir em fatos do passado a fim de evitar o caos no qual se encontra o futuro da humanidade terráquea.

Assim, equipes do futuro são devidamente treinadas para atuarem em novos corpos, chamados de "hospedeiros", e assumirem a vida das pessoas mortas sem, contudo, perderem a noção de quem são e nem do que foram fazer no passado.

Os hospedeiros são como uma espécie de armadura corpórea para as consciências do futuro desenvolverem seu trabalho de salvação do mundo.

Se você gostou do enredo até aí, tem mais:  

Os "viajantes" são veganos e há falhas na seleção de hospedeiros porque eles são escolhidos com base em dados das redes sociais que, como sabemos, nem sempre revelam a verdade em perfis como do Facebook e Instagram. E assim os "viajantes" do futuro podem ir parar em corpos de gente doente, de viciados, enfim... em "invólucros" não muito adequados para sua tão importante e arriscada missão.

E há outros detalhes interessantes criados por Brad Wright, responsável pela série. Por exemplo:

Um dos hospedeiros mais jovens pode abrigar uma antiga consciência (que para alguns representa o espírito), que já viveu muito e sabe coisas demais, quase a história toda da humanidade na Terra.

E tem ainda a questão dos protocolos dos quais se destacam: não matar e não salvar ninguém do passado - respeitando o tempo de vida de cada um. Só que isso fica pra lá de difícil!

No total são três temporadas filmadas entre 2016 e 2018. Inmfelizmente a Netflix não quis investir numa quarta, mas o final da terceira temporada consegue colocar uma espécie de ponto final na história. 

A semelhança com a doutrina espírita

Para quem não sabe, o Evangelho segundo o Espiritismo (de Allan Kardec), fala de mundos superiores onde vivem espíritos mais evoluídos (muitos deles com passagens anteriores pela Terra). Esses espíritos, dotados de maior conhecimento e valores morais, podem eventualmente encarnar em mundos inferiores a fim de ajudar na evolução de seus habitantes.

"Nos mundos que atingiram um grau superior de evolução. a vida material e moral é totalmente diferente da que encontramos na Terra. O corpo não possui a mesma materialidade que encontramos na Terra... e possui uma leveza muito grande, o que torna a locomoção rápida e fácil. Em vez de se arrastarem pelo solo, deslizam sobre a superfície ou planam na atmosfera, somente usando o esforço da vontade" - trecho do evangelho espírita. 

Mais alguns trechos da seção que fala de mundos superiores e inferiores:

"Nos mundos superiores todos os sentimentos elevados da espécie humana se encontram aumentados e purificados... ninguém sofre a falta do necessário e o mal não existe. A vida, sem as preocupações e angústias da Terra,  é proporcionalmente muito mais longa"

O Evangelho explica que alguns espíritos que viveram em mundos mais evoluídos, por vezes, precisam de lá sair porque cometeram falhas e acabaram prejudicando os bons espíritos... causando um desequilíbrio. Então eles fazem uma espécie de "resgate" na Terra (ou planetas compatíveis com a Terra em termos de evolução):

"Esses espíritos, exilados por algum tempo, continuam sua evolução em orbes mais atrasadas. Eles recebem como missão acelerar o progresso dos espíritos menos evoluídos, pois trazem consigo a inteligência mais desenvolvida e a semente dos conhecimentos adquiridos nos mundos em que viveram".

Deu para sentir uma semelhança entre o entre o enredo de "Travelers" e o Envagelho segundo o Espiritismo?

Ambos falam de viagens espirituais ou via consciência com a missão de ajudar a humanidade mais "atrasada" que está mergulhada na violência e destruição de si mesma e do planeta. Esses viajantes, mesmo que queiram, não têm o poder da vida: não podem impedir que algumas pessoas morram quando chega a hora delas.

Tanto na série quanto no Evangelho, as consciências ou os espíritos "viajam" para outros mundos a fim de propagar a paz. A diferença é que as consciências do filme saem do futuro rumo ao passado em seu próprio mundo, que no caso é a Terra.  

Já no Evangelho diz que os espíritos de mundos mais evoluídos "viajam" para mundos inferiores no tempo atual (que pode ser a Terra mas tb outros planetas nas mesmas condições). 

Portanto, no filme a viagem é no tempo e os viajantes ocupam corpos adultos com suas consciências vindas do futuro. No Evangelho a viagem é no espaço e os espíritos começam sua jornada do zero reencarnando em bebês.


Fátima ChuEcco - jornalista e escritora

Site www.miaubookecia.com


3 comentários:

  1. Nossa que legal! Vou querer assistir!

    ResponderExcluir
  2. É uma boa série, pena que irá ficar nas 3 temporadas...

    ResponderExcluir
  3. No início da leitura já percebi essa relação. E achei bem interessante o paralelo que você fez. Parabéns! Deu mesmo vontade de assistir!

    ResponderExcluir

Trabalho apaixonante feito com a boca do artista Clênio Marcio Ventura

Vejam as cores... a expressão desses gatinhos... não são lindos? Ao visitar o site da Associação dos Pintores coma a Boca e os Pés me depare...