terça-feira, 28 de dezembro de 2021

Incrível resgate de gata dentro de tubo de PVC. Encontrada por conexão mental!


Espero que a história da Nina encha de esperança quem está procurando um gato perdido e que possa ser muito compartilhada para que os tutores passem a acreditar que os gatos caem ou se enfiam nos lugares mais inusitados e que, muitas vezes, é a conexão mental e o esforço em procurar que pode salvar a vida deles!

Foi assim que a psicanalista e consultora de terapias holísticas, Myriam Baraldi, de SP, encontrou sua gatinha Nina caída dentro de uma calha. Ela estava presa no tubo de PVC e certamente morreria lá dentro se não tivesse sido encontrada. 

Mas para chegar até Nina, o caminho foi cheio de percalços e o desfecho inacreditável, porém real e muito, mas muito inspirador! Vejam o curioso relato:

"Ela escapou por um buraco na tela da janela. Depois de cinco dias sem qualquer pista, fui para a frente da minha casa, olhei para o céu, fechei os olhos e perguntei mentalmente onde ela estava. Pedi para me mostrarem algo".

Naquele momento e movida pela intuição, Myriam sentiu que deveria procurar por Nina numa escola atrás da casa dela e onde também funcionava uma igreja:

"Estava  prestes a começar um casamento e não me deixaram entrar. Então notei a noiva, muito linda e disse que, embora se tratasse de um dia muito feliz para ela, gostaria que notasse a minha infelicidade ao ter perdido minha gatinha. Pedi que autorizasse minha entrada em nome da felicidade".

A noiva atendeu ao pedido de Myriam que foi entrando na escola e chamando por Nina até chegar a um jardim:

"Não houve resposta, mas quando dei as costas para já ir embora, ouvi um miadinho bem distante. Não sabia da onde vinha, mas tinha certeza que ela estava ali em algum lugar".

Myriam e o funcionário da escola começaram a procurar e descobriram a gatinha caída no fundo de uma calha:

"Pedi uma escada, estendi bem a mão para alcançá-la dentro do tubo de PVC e consegui puxá-la para fora. Estava assustada e machucada. Fiquei tão feliz que dei um beijo no rosto do homem que me ajudou. Na saída da escola acenei para a noiva agradecendo o gesto que salvou a vida da minha gata".


Desfecho impactante, não é mesmo?

Duas grandes lições podemos tirar dessa linda história: o poder da conexão e o poder da intenção (que nos move na direção da fé). 

"Meu conselho para quem perde um animal é acreditar que poderá encontrá-lo", diz Myriam... e eu assino embaixo.

Como consultora sobre gatos perdidos vivo pedindo para os tutores olharem atentamente a vizinhança porque, na maioria das vezes, o gato se perde, cai ou se esconde ao redor da casa dele.

Mas infelizmente é muito difícil convencer as pessoas a procurarem nos arredores com muita fé e nos lugares mais improváveis. A maioria alega que  "já olhou tudo" e praticamente desiste transferindo toda a busca para as postagens na internet.

Claro que espalhar postagens e cartazes é importante porque alguém pode ver o gato perdido, mas se for um caso parecido com o da Nina, por exemplo, só mesmo arregaçando as mangas e procurando muito para salvar o gatinho. 

Então tem que fazer as duas coisas: espalhar posts/cartazes, mas também procurar muito!!!!

A Busca por Rebecca Selvagem

Antes de ser consultora também tive uma gatinha que se perdeu por 37 dias. Olhava cada canto, cada casa vazia, cada terreno baldio, cada depósito, fábrica, estacionamento, telhado e bueiro todos os dias sem pular um.

Isso porque o gatinho pode não estar naquele local hoje ou amanhã, mas pode estar naquele local dois dias depois, uma semana depois...

Além disso, assim como Myriam, eu tb tentava criar conexão mental com minha gatinha. Pensava nela e pedia pistas da onde estava. Apliquei muitos métodos de busca e fiz isso por 37 dias... até finalmente encontrá-la a poucos metros da porta de casa.

A história de Nina continua...

A aventura de Nina daria um livro, sem dúvida.  A da minha gatinha deu e se chama "Encontrando Rebecca Selvagem - Uma busca intensa e cheia de fé" onde conto minha versão e a dela sobre aqueles 37 dias angustiantes.


Já a Nina, ao voltar pra casa, trouxe um presente, aliás, um não... mas quatro: Docinho, Macio, Sissy e Nariguinho.  Os filhotes nasceram dentro do guarda-roupas e até hoje permanecem na mesma casa com a mãe. 


Nick Valentino, marido de Nina, complementa a família, mas nem me perguntem se ele é o pai natural ou adotivo das crianças. Essa parte da história Nina não revelou!


Fátima ChuEcco - Jornalista e Escritora 

Autora do clássico "Mi-Au Book - Um livro pet-solidário" que reuniu cães e gatos do Brasil e exterior e teve em sua segunda edição a participação de Brigite Bardot. Jornalista ambientalista, de cultura e turismo, especializada em animais de estimação. Presta consultoria sobre gatos perdidos e desenvolve fotolivros literários com crianças e animais, além de atuar com numerologia alinhada ao Tarô dos Gatos e dos Cachorros.  Saiba mais no site www.miaubookecia.com  






Um comentário:

"Massacre da Serra Elétrica" em SP: Paraíso de saguis e aves sendo dizimado. Assine a petição!

URGENTE! Quem ama animais ou têm consciência da importância de se preservar áreas verdes precisa assinar agora mesmo a petição para impedi...